domingo, 28 de fevereiro de 2010

Da minha precoce nostalgia

Quando eu for bem velhinha, espero receber a graça de, num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca, olhar para o horizonte e, depois, bebendo um cálice de Porto, dizer a minha neta:
- Querida, venha cá. Feche a porta com cuidado e sente-se aqui ao meu lado. Tenho umas coisas pra lhe contar.
E, assim, dizer apontando o indicador para o alto: - O nome disso não é conselho, isso se chama corroboração!
Eu vivi, ensinei, aprendi, caí, levantei e cheguei a algumas conclusões. E agora, do alto dos meus 82 anos, com os ossos frágeis, a pele mole e os cabelos brancos, minha alma é o que me resta saudável e forte.
Por isso, vou colocar mais ou menos assim:
É preciso coragem para ser feliz. Seja valente!
Siga sempre seu coração. Para onde ele for, seu sangue, suas veias e seus olhos também irão.
E satisfaça seus desejos. Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá fazê-la crescer, mas escolha entre ser uma grande menina ou uma menina grande, vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos. Tenha filhos. Tenha um jardim. Aproveite sua casa, mas vá a Fernando de Noronha, a Barcelona e à Austrália.
Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos. Ame. Ame pra valer, mesmo que ele seja o carteiro ou um doutor.
Não corra o risco de envelhecer dizendo "ah, se eu tivesse feito..."
Tenha uma vida rica de vida.
Vai que o carteiro ganhe na loteria! - tudo é possível, e o futuro é imprevisível.
Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
Faça sexo, mas não sinta vergonha de preferir fazer amor.
E tome conta sempre da sua reputação, ela é um bem inestimável. Porque, assim, as pessoas comentam, reparam, e se você der chance, elas inventam também detalhes desnecessários.
Se for se casar, faça por amor. Não faça por segurança, carinho ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco!
Prefira a recomendação da natureza, que, com a justificativa de aperfeiçoar os genes na reprodução, sugere que você procure alguém diferente de você. Mas, para ter sucesso nessa questão, acredite no olfato e desconfie da visão. É o nariz quem fala a verdade quando o assunto é paixão.


Faça do fogão, do pente, da caneta, do papel e do armário, seus instrumentos de criação. Leia.
Pinte, desenhe, escreva. E, por favor, dance, dance, dance até o fim, se não por você, o faça por mim.
Compreenda seus pais. Eles a amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam, e sempre farão.
Cultive os amigos. Eles são a natureza ao nosso favor e uma das formas mais raras de amor.
Não cultive as mágoas - porque se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que um único pontinho preto num oceano branco deixa tudo cinza.
Era só isso minha querida. Agora é a sua vez. Por favor, encha mais uma vez minha taça e me conte: como vai você?

Não, uma lástima! Não fui eu quem escreveu esse texto, mas parece com a fotografia da vida que escolhi viver.
Maria Sanz Martins é a autora dessa bula de como escolher uma bela postura vivencial a ser seguida. Esses escritos recebi, por e-mail, de meu cunhado João.

Obrigada, querido, são pessoas sensíveis e amorosas como tu que fazem da existência humana um maravilhoso cálice de vinho de um bom Porto, que deve ser sorvido com argúcia, sutileza, enorme satisfação e amor ilimitado.

Preto no branco



Tenho muitas paixões. Ouvir boa música, ler ótimos livros, ficar horas folheando revistas de decoração, cultivar flores, assistir a filmes instigantes, viver e ser feliz. Sempre gostei de fotografias. Se coloridas são lindas, imaginem o mistério do contraste do claro escuro, preto no branco, tons sutis e esmaecidos. É justamente este o meu mais recente prazer. Selecionar fotos em preto e branco. Estou estimulada e propensa a iniciar um curso de fotografia à distância, se houver.












Não é de se apaixonar mesmo?

Para repensar:

"Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos. E, por estranho que pareça, sou grato a esses professores." (Kalil Gibran Kalil)

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Poemas de amor - Parte 2

Conforme havia prometido, esta é a "resposta" da noiva:

POEMA ESCRITO POR ELA

Que sincero meu amor!
Que oportunas tuas palavras!
Esperas tanto de mim
Que me sinto intimidada

Não sei fazer ovo mexido
Como sua mãe adorada,
Meu pão torrado se queima
De cozinha não sei nada!

Gosto muito de dormir
Até tarde, relaxada
Ir ao shopping fazer compras
Com o Visa tarja dourada

Sair com minhas amigas,
Comprar só roupa de marca
Sapatos só exclusivos
E as lingeries mais caras

Pense bem, que ainda há tempo
A igreja não está paga
Eu devolvo meu vestido
E você seu terno de gala

E domingo bem cedinho
Prá começar a semana,
Ponha aviso num jornal
Com letras bem destacadas

HOMEM JOVEM E BONITO
PROCURA ESCRAVA BEM LERDA
PORQUE SUA EX-FUTURA ESPOSA
MANDOU ELE IR À MERDA!

Depois dessa, tenho certeza de que o ex-noivinho passará a vida escutando a música abaixo:



"Faz a paz com teu passado para que ele não estrague o teu presente."

Em tempo:

"Anônimo Apaixonado", volta aqui amanhã! Tenho mais uma "surpresinha" para continuares o "cerco" à amada.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Um poema de amor para um visitante apaixonado...

Às vezes, sinto vontade de acabar com este blog, embora gere em mim uma satisfação muito grande. O envolvimento que postagens bem feitas exigem do blogueiro é enorme e, mais forte que isso, estou perdidamente apaixonada por essa atividade. Quando me dou conta, aqui estou lendo e me deliciando com os comentários deixados por pessoas de grande sensibilidade, procurando novos assuntos para apresentar, coletando imagens, uma loucura! E o mais sério, relegando a plano subalterno outras atividades pelas quais amplio o meu ganha-pão.

Embora a maioria dos que visitam o Palavras ao Vento ou que teçam comentários sejam pessoas, a maioria delas, anônimas, não me importo! Reside, talvez, aí, o encanto e a minha paixão por ser blogueira. O encantamento causado pelo anonimato gera curiosidade, respeito ao privado de quem se manifesta e um mistério arrebatador. É ele que torna interessantíssima qualquer ação humana e a cena na qual se desenvolve fica tão plena de magia que se tornará triste, inútil depois do desvendado.

Voltando aos comentaristas anônimos. Ao tecerem um comentário, duas situações se estabelecem: ou a pessoa sente-se mais segura no anonimato para expor as suas ideias ou fazer algum pedido, ou é meio atrapalhada no manuseio dessa "parafernália" eletrônica, tão simples para os mais jovens e até para crianças, mas um verdadeiro horror como o é para mim. Reforço isso, devido ao significativo recebimento de comentários, de pedidos para a confecção de postagens abordando determinados assuntos pelo endereço de e-mails (o www.arletegudolle@gmail.com) que está divulgado no blog.

Confesso, timidamente, que, muitas vezes, pretendo postar um comentário em blogs, de cuja postagem tenha gostado, termino desistindo, porém. Isso porque complicam tanto o jeito de se comentar que me inibem e aborto a tentativa (e os meus cansados neurônios em revolta recusam-se a aprender).

Reforço outra vez. Adoro estar aqui, embora essa atividade gere grande alegria, implica tempo, paciência, dedicação, além de muito cuidado com o que se posta. E não podem imaginar quantas noites tenho permanecido elaborando novas postagens... Quando já estava prestes a encerrar "as portas" do "Palavras ao Vento", repito, causada pela violenta paixão que está a "consumir" o meu tempo, eis que um comentário de anônimo, eleva o meu astral e me impede de concretizar essa estratégica saída.


Entrando nele (no blog,viu!) para dar uma espiada, surpreendi-me com o pedido de um visitante, que chamarei de "Anônimo Apaixonado". O garoto, o rapaz, o senhor, o dândi, ou como quer que se possa dirigir a alguém que não se constrange em pedir ajuda para oferecer poemas de amor à mulher amada, fez-me esse inusitado pedido sob o texto "Somos filhos do universo":

"
Boa noite:
Pelo texto escrito por você, dá pra gente notar que é culta e sensível. Já tinha lido outros textos seus e gostei bastante. Como estou querendo impressionar a minha amada, será que não escrevia um poema de amor pra ela?
Obrigado
."

Vencida ante a solicitação dele e como não sou dotada a escrever poemas, corri atrás de um bom texto. Encontrei um escrito por Ernesto Cardenal, poeta nicaraguense, padre, ex-minitro da Cultura da Nicarágua, por conseguinte, uma pessoa abalizada para discorrer sobre o amor.

"Anônimo Apaixonado", que o poema do padre- poeta consiga te ajudar na reconquista ou na perenização do amor por tua amada e o dela por ti.

Tu e eu, ao perdermos
um ao outro,
ambos perdemos.
Eu, porque tu eras o que
eu mais amava,
Tu, porque eu era quem
te amava mais.
Mas, entre nós dois,
Tu perdes mais do que eu,
Porque eu poderei amar
a outras
Como amei a ti.
Mas a ti nunca ninguém
jamais amará
Como eu te amei.

Amigo, se esse poema ainda não atingir os teus propósitos, dedica a ela o "Soneto de fidelidade" de Vinícius de Moraes. Se, mesmo com esses dois belos poemas, ela continuar irremovível, não desistas!

Tenta mais um pouquinho, dedica-lhe este vídeo com os meus mais sinceros desejos de que, juntos, refaçam o desfeito e "vivam felizes para sempre até que..."
Acompanhado de um lindo buquê de rosas, é claro, porque mulher nenhuma resiste a flores....

"Anônimo Apaixonado", envia-lhe junto com as flores a letra da música"Eu sei que vou te amar". Se ainda não aceitar a reconciliação,ainda não desiste!

Eu Sei Que Vou Te Amar

Vinicius de Moraes
Composição: Tom Jobim / Vinícius de Moraes



Eu sei que vou te amar

Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente

Eu sei que eu vou te amar
E cada verso meu será pra te dizer

Que eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida

Eu sei que vou chorar

A cada ausência tua eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que essa ausência tua me causou

Eu sei que vou sofrer

A eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida.

Ainda não surtiu nenhum efeito? Arrisca mais esta:



Se de nada adiantou,
parte para a conquista de outra pessoa, que essa não te quer mais...

Depois disso tudo, posta um comentário ou me manda um e-mail contando o final da história. Vou ficar esperando... e torcendo por vocês.

Vogais X Humor


Como as pessoas riem?
Em A,E,I,O,U...

Em A (Ahahahah!), como riem os poderosos!

Em E (eheheheh), como os tímidos.

Em I (IhIhIhIhIh), feito os irônicos.

Em O (OhOhOhOhOh), como fazem os gordos.

Em U (Uhuhuhuhuh), igual aos pedantes.

E vocês, como riem?

Para refletir:

"Não existe opinião pública, mas opinião do que se publica. Algumas vezes, manipula-se, distorce-se a informação com propósito definido."

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Presságios

O ano de 2030 recém se anunciara, enquanto o sol se espreguiçava no horizonte e a bruma inquieta impedia-o de lançar seus braços de luz para dar novos contornos ao dia. As árvores sonolentas escondiam em suas ramagens o resto de seiva e de frutos que lhes garantiria a vida e a dos humanos. Até as flores rendiam-se ao acinzentado da paisagem, camuflavam-se de azul violácio em escudo de proteção e exalavam um fétido olor, pressagiando a morte.

Longe, um galo treinava uma funesta serenata para dedicar à vida que parecia esmaecer-se e que, gradativamente, ia perdendo a policromia caprichosamente amalgamada em séculos. As nuvens, em desespero, disputavam corrida com a brisa, impelidas pelo vento, prontas a se mutacionar em temporal.

Em fúria, a natureza voltava-se contra os estragos causados pela ganância e o descaso dos homens que não souberam cuidar dos bens generosamente ofertados por ela. Os animais, afugentados de seus espaços, viam-se acossados, ou se extinguiam como alerta e aviso antecipado do apocalipse.

Insensíveis, abocanhando mais e mais tudo que os cercava, aqueles que deveriam zelar, desprezaram as lições ensinadas e praticaram os mesmos erros seculares: o descaso com a grande mãe, a Terra.
Concretizadas as tragédias
, impotente, sentindo-se vitimizado, o homem, agora, apieda-se de si como se a culpa fosse da natureza que, vingativa, se volta contra ele.

Esquecera-se , no entanto, de que a única vítima fora o solo que lhe deu sustento, o planeta todo que lhe deu guarida,
o Universo que lhe serviu de teto e os animais que lhe dedicaram desinteressado afeto. Bens preciosos irracionalmente maltratados e premeditadamente perdidos porque se esquecera também de que precisava deixar como legado aos filhos de seus filhos e aos descendentes destes uma natureza bem cuidada da qual, proscrito, deveria ter sido banido antes que o caos acontecesse.

Este texto aflorou em mim inspirado no pedido de socorro contido nos três vídeos da postagem S.O.S da natureza.

Titanic, trilha sonora com Celine Dion


Um dos últimos bons filmes a que assisti na TV, que alcançou enorme repercussão e teve os custos de produção facilmente recuperados foi Titanic.
Cinéfila que sempre fui, adoraria tê-lo assistido na enorme tela de um Cinemark do que no "escurinho de meu quarto". Obviamente que é impossível estabelecer paralelos entre as duas apresentações, mas é a velha história, "quem não tem cão,..."

Muitas são as cenas lindas desse filme, todavia a que não me saiu da memória é a da orquestra que não para de tocar embora todos tentem salvar-se desesperadamente. Eles, os músicos, não! O profissionalismo os domina até na hora derradeira! A cena , além de comovente, é um exemplo a ser seguido por mim: serei a maestrina e a musicista da minha vida até que nada mais tenha para executar...

Navegando pela internet, encontrei a trilha do filme e ...Pimba! transportei-a para este espaço. Acho belíssima a música. O filme? Se ganhou tanto Oscar, grandes méritos tem. Eu adorei!


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Somos filhos do universo

Nada mais gratificante do que sabermos que a nossa vida não foi e não está sendo vivida em vão. Magnífico é termos a comprovação de que influenciamos atitudes boas em pessoas com quem já convivemos, que lhes despertamos a sensibilidade, o querer bem a si, aos outros e à natureza.

Em tarde recente, encontrei uma ex-aluna. Cumprimentamo-nos efusivamente. O tempo, tantas vezes vilão, não deixara gravada em ambas as marcas tristes do esquecimento e da indiferença. Não! O nosso reencontro foi lindo. Questionamos o presente, vasculhamos o passado e dele só emergiram motivações para continuar distribuindo experiências de vida e muita sabedoria.

Naquele encontro, recordou-se ela de minhas aulas, falou sobre as cantigas para amenizar a gramática, os macetes para agilizar a memória, as dramatizações, os poemas que lhe ensinara recitar. Disse-me que se lembrava até das técnicas adotadas e das "artimanhas" usadas para manter a frequência. Quase tudo estava bem vivo em sua memória. O mais bonito e comovente: destacou o importante papel que desempenhei em sua vida de adolescente e de como servi de modelo em sua caminhada para a maturidade. Indagou-me, ainda, sobre o que fizera do riquíssimo material didático que usava para ilustrar aulas.

Foi naquele instante que senti saudades de um passado tão rico e que estava esmaecido em minha memória. Dentre os recursos utilizados, alegou-me que a redação mais linda que escrevera (e ainda guardava, tanto pela nota obtida como pelo comentário incentivador que eu escrevera sob o texto), fora inspirada numa gravação que eu levara à classe na voz de Cid Moreira. Imediatamente, recordei-me dela.

Aqui, neste espaço tão amplo, faço uma doce homenagem à Roselaine, a aluna que não me apagara de sua vida. A ela e à força que as suas palavras e reminiscências emotivas causaram em mim, dedico o vídeo contendo "Desiderata", o texto evocado, na voz de Cid Moreira que, de forma tão linda, muito contribuiu para o sucesso de minhas aulas.




Dessa passagem, olvidei o mais importante: deixei de lhe agradecer a relevância dada a mim enquanto educadora, as palavras de carinho e o destaque reiterado por ela a esse meu lado terno sem ser piegas, exigente sem ser autoritária, amiga sem perder a compostura. (Elogios de que tentei sempre ser merecedora!)

Por modéstia e para não desmitificar um passado que guardara com tanto zelo, não disse a ela que há muito abandonara o quadro verde, o cartaz de papel e que, hoje, as minhas aulas são ministradas com o auxílio de data show e de todos os recursos que a eletrônica me disponibiliza.

Esqueci, também, de enfatizar o quanto gostei de tê-la reencontrado e da importância ocupada por alunos como ela em minha vida. Apaziguo-me, no entanto, porque o afetuoso e comovido abraço com que nos despedimos, certamente, traduziu toda a minha gratidão e o quanto estava emocionada.

Esse encontro comovedor com a aluna, com a lembrança de Cid, com a postura educacional adotada fez renascer, com novas cores, um passado que ela não quis esquecer e que eu já havia, há muito tempo, deixado de recordar.

Maysa, a eterna deusa da canção










Depois desses vídeos, preciso escrever alguma coisa sobre essa deusa?

Para refletir:

"Há momentos que são simultaneamente melancólicos e misteriosos, tal como o nosso espírito que, sendo radioso como o sol, se disfarça com um véu como a lua que se renova." (Victor Hugo)


terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Outro tipo de mulher nua

Como de costume, sempre que recebo por e-mail algo que me comova ou que alguma utilidade tenha, imediatamente, posto neste espaço. Ao ler o texto "Outro tipo de mulher nua" de Martha Medeiros, embora já por mim conhecido, vestiu-se de maior relevância ao tê-lo, formatado em mensagem linda. Como não sei transportar para as páginas eletrônicas deste blog, limitar-me-ei a reproduzir em letras, o que vi e ouvi.

"Nunca vi tanta mulher nua. Os sites da internet renovam semanalmente seu estoque de gatas vertiginosas. O que não falta é candidata para tirar a roupa. Serviu cafezinho numa cena de novela? Posa pelada. É prima de um jogador de basquete? Posa pelada. Caiu do terceiro andar? Posa pelada.

Depois da invenção do photoshop, até a mais insignificante das criaturas vira uma deusa, bastando pra isso uns retoquezinhos aqui e ali. Dá uma grana boa. E o namorado apoia, o pai fica orgulhoso, a mãe acha um acontecimento, as amigas invejam, então pudor pra quê?

Não sei se os homens estão radiantes com esta multiplicação de peitos e bundas. Infelizes não devem estar, mas duvido que algo que se tornou tão banal ainda enfeitice os que têm mais de 14 anos. Talvez a verdadeira excitação esteja, hoje, em ver uma mulher se despir de verdade - emocionalmente.

Nudez pode ter um significado diferente e muito mais intenso. É assistir a uma mulher desabotoar suas fantasias, suas dores, sua história. É erótico ver uma mulher que sorri, que chora, que vacila, que fica linda sendo sincera, que fica uma delícia sendo divertida, que deixa qualquer um maluco sendo inteligente.

Uma mulher que diz o que pensa, o que sente e o que pretende, sem meias-verdades, sem esconder seus pequenos defeitos - aliás, deveríamos nos orgulhar de nossas falhas, é o que nos torna humanas e não bonecas de porcelana.

Arrebatador é assistir ao desnudamento de uma mulher em quem sempre se poderá confiar, mesmo que vire ex, mesmo que saiba demais.

Pouco tempo atrás, posar nua ainda era uma excentricidade das artistas, lembro que se esperava com ansiedade a revista que traria um ensaio de Dina Sfat, por exemplo - para citar uma mulher que sempre teve mais o que mostrar além do próprio corpo.

Mas agora não há mais charme nem suspense. Estamos na era das mulheres coisificadas, que posam nuas porque consideram um degrau na carreira. Até é. Na maioria das vezes, rumo à decadência.

Escadas servem para descer também. Não é fácil tirar a roupa e ficar pendurada numa banca de jornal, difícil por difícil, também é complicado abrir mão de pudores verbais, expor nossos segredos e insanidades, revelar nosso interior. Mas é o que devemos continuar fazendo.

Despir nossa alma e mostrar pra valer quem somos, o que trazemos por dentro.

Não conheço strip-tease mais sedutor."

Mudando de assunto!

A música "Outra vez", contida no vídeo abaixo, lembra-me de uma história tragicômica.

Recebendo a visita inesperada de uma amiga querida, quase às lágrimas, contou-me que havia brigado com o marido. Desentendimento feio, segundo ela.

Como havia comprado o disco de Roberto Carlos, lembrei-me dessa música, emprestei-lhe o vinil e aconselhei-a a dedicar a canção para o companheiro raivoso.

Para quê! O homenzinho interpretou literalmente essa parte da letra:"Você foi o maior de meus erros..." Acusou-a de o estar traindo, patati, patatá. Queria "tirar satisfações" comigo para ver se eu era cúmplice da traição dela.

Arrumei um inimigo, o pior é que ambas éramos inocentes. O mais trágico e cômico é que nunca o procurei para lhe pedir desculpas (se é que precisava ser desculpada. Hoje, creio que o rancor dele se acerbera com razão...)

(Se vissem no que se transformou a linda mocinha!? Se fosse ele, eu me odiaria por não ter contribuido para separá-los. Acredito que vem daí tanto rancor...)

Sempre que escuto essa música não posso me furtar de sorrir com ternura e pena dos dois...



Se gostaram, deixem um comentário...

REVANCHE DA MULHERADA!


Recebi a "bricadeirinha" abaixo da Márcia, uma jovem encantadora e muito bem humorada (ressalto o grifo para não a imaginarem despeitada com o sexo oposto. Ao contário!) e, como sempre, compartilho a alegria e o bom humor dela com outras pessoas que sabem levar a vida numa boa...

Depois de tantos e-mails machistas pela net, eis a revanche das mulheres:

CORAÇÃO DE MULHER É IGUAL A CIRCO:
Sempre tem lugar para mais um palhaço...

O QUE SE DEVE DAR A UM HOMEM QUE PENSA QUE TEM TUDO?
Uma mulher para ensiná-lo como funciona!

POR QUE AS MULHERES CASADAS SÃO MAIS GORDAS DO QUE AS SOLTEIRAS?
A solteira chega em casa, vê o que tem na geladeira e vai pra cama; a casada vê o que tem na cama e vai pra geladeira. (ÓTIMA!!!!)

COMO SE CHAMA UMA MULHER QUE SABE ONDE SEU MARIDO ESTÁ TODAS AS NOITES?
R.: Viúva.

POR QUE AS ARANHAS VIÚVAS-NEGRAS MATAM O MACHO DEPOIS DA CÓPULA?
Para acabar com o ronco antes que ele comece.

POR QUE APENAS 10% DOS HOMENS VÃO PARA O CÉU?
Porque se todos fossem, seria o inferno!

QUAL A DIFERENÇA ENTRE HOMENS E PORCOS ?
Porcos não viram homens quando bebem.

O QUE ACONTECEU À MULHER QUE CONSEGUIU ENTENDER OS HOMENS?
Ela morreu de tanto rir e não teve tempo de contar a ninguém.

POR QUE É QUE OS HOMENS TÊM A CONSCIÊNCIA LIMPA?
Porque nunca a usam... (perfeito)

POR QUE DEUS CRIOU PRIMEIRO O HOMEM E DEPOIS, A MULHER?
Porque as experiências são feitas primeiro com animais e depois com humanos!!! (essa é a melhor, revanche!!!)

POR QUE OS HOMENS GOSTAM DE MULHERES INTELIGENTES?
Porque os opostos se atraem! (hahaha...)

QUAL O LIVRO MAIS FINO DO MUNDO ?
Tudo o que os homens sabem sobre as mulheres.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE OS HOMENS E AS FRUTAS?
Um dia, as frutas amadurecem... (essa é ótima!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkk.....)

POR QUE AS PILHAS SÃO MELHORES QUE OS HOMENS?
Porque elas têm pelo menos um lado positivo ...

POR QUE UM HOMEM NÃO PODE TER UM BOM CARÁTER E SER INTELIGENTE AO MESMO TEMPO?
Porque assim seria mulher !!!

POR QUE SÃO NECESSÁRIOS MILHÕES DE ESPERMATOZÓIDES PARA FERTILIZAR UM ÚNICO ÓVULO ?
Porque os espermatozóides são masculinos e se negam a perguntar o caminho!!! (hahaha, é isso aí)

QUANDO É QUE UM HOMEM PERDE 90% DE SUA INTELIGÊNCIA?
Quando fica viúvo! (rsrsrsrsrrsrsrrsrrsrs) E os outros 10% quando o cachorro morre ...


Para ser "perdoada" por meus visitantes, os homens "de bom coração", dou de brinde as imagens acima: uma mulherada que gosta de "se mostrar"...

Agora, um pouco de sabedoria:

"A amizade não é como o sol, é antes um afago da lua que ilumina o entardecer da nossa vida." (Anne Barratin)

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

S.O.S natureza

Por favor! Encontrem um tempo agora, à noite, no fim de semana! Achem um espaço em suas vidas e assistam a estes vídeos. Analisem e repensem as mensagens neles contidas.




Fazendo a sua parte, através de atos tão simples como reciclar o lixo doméstico, levar a própria sacola ao supermercado, estarão auxiliando na preservação da natureza.





Cuidando da natureza, estarão preservando a vida dos animais e, em consequência desse importante ato, preservarão a sua, a do planeta e a vida de seus descendentes.





Não maltratem as crianças! Pratiquem a generosidade! O ato de violência praticado hoje, poderá se voltar contra o agressor. Ainda mais, o agredido também poderá ser o adulto violento do amanhã.


Pensem nisso!

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Brasília, a cinquentona

"Na contramão dos sonhos da época da fundação, Brasília chega aos 50 anos mergulhada num dos mais graves casos de corrupção". Constato, ao ler essa manchete, que a personalidade tanto entre humanos como no perfil de uma região, cidade, estado ou país, entre outros fatores, é moldada pelo contexto em que se insere.

À semelhança do Brasil, desde o nascedouro corrupto, a sua capital não renegou as raízes. "Criada para ser diferente, Brasília foi se moldando até se tornar o reflexo do país do Carnaval. O fenômeno da corrupção política no Brasil é muito mais amplo no tempo e no espaço do que os atuais eventos de Brasília. O que acontece na Capital Federal é apenas mais um capítulo do que acontece em todo o país. Como o resto do Brasil, o Distrito Federal sempre sofreu com a corrupção, só que agora nós temos a informação."

Dentre os motivos variados que aprimoram e auxiliam na proliferação de atos corruptos, o DF "tem uma política muito recente, com pouco enraizamento partidário e com muitos políticos de ocasião ou migrados de outros Estados. Arruda, por exemplo, teve uma carreira meteórica, entrou na política como senador, renunciou ao cargo para não ser cassado, para logo se tornar governador. (Será que seus eleitores não sabiam do lado desonesto dele?) Outro político famoso de Brasília, o Joaquim Roriz, iniciara a sua carreira política estabelecida em Goiás, chegou a Brasília nomedo pelo, talvez, mais corrupto dos políticos brasileiros, José Sarney, para depois se eleger por dois mandatos.

Soma-se a esse cenário a distância, mais uma outra fundamental característica, que é a distância, não de Brasília em relação ao resto do Brasil medida em quilômetros, mas de Brasília dos grandes negócios imobiliários, da mais alta renda per capita do país em relação à cidade real, fora dos muros do Plano Piloto, onde mora a grande maioria de sua população pobre e trabalhadora. Esses estão isolados politicamente.

Talvez o que haja de mais original e mais diferenciador na corrupção de Brasília seja essa imensa distância entre a classe política e o povo em geral, o que proporcionou uma grande sensação de impunidade, de poder, de desrespeito - enfim, uma classe política que pensava que não devia satisfação a ninguém. Parece que o Brasil está mudando. O governador passou o Carnaval na cadeia, e isso não é pouco."


O texto acima foi escrito por Céli Regina Jardim Pinto, com a data venia dela, acrescento: Se Arruda pertencesse ao partido dos trabalhadores, a imprensa daria tanta visibilidade ao caso? Tenho em mente que, se já era corrupto, o Brasil tornou-se um país ainda mais desavergonhado quando perdeu a força do PT para denunciar os desmandos que se proliferam e se proliferavam pelos tapetes da política brasileira. E o pior! Aprimoraram os métodos inescrupulosos daqueles que tanto combateram no passado numa inconteste verdade histórica: os alunos geralmente superam os mestres.

Pobre país, sem pai, sem mãe, sem guardiões que o protejam! Triste solo, mesmo que "pátria amada e mãe gentil", continua "deitado eternamente em berço esplêndido"! Será que acordará um dia?

Para amenizar esse papo cabeça como diz meu neto, Jucelino Kubitschek, Oscar Niemeyer e Lúcio Costa estavam inspiradíssimos ao criarem Brasília, confiram:













Embora enlameada pela corrupção, a capital brasileira é uma belíssima dama e que vou conhecer graças a um inesperado e lindíssimo presente: uma visita a Brasília, proporcionada por meu genrinho muito amado. E ainda mais, com todas as benesses que uma sogrinha legal tem direito!

Estaremos lá, Daniella, Cesinha,
Marianna, o meu Cesar e eu em março!

Só espero que o Lula e a galega dele não estejam nos recepcionando no aeroporto....


Acorda, Brasil! Abre alas, Brasília!

"Hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamás."!

Em tempo:

Já havia publicado essa postagem quando a minha filha me ligou, alertando-me de que Brasília está infestada pela dengue, ir até lá, com criança pequenina como a Marianna, gera temeridade, portanto, conhecer a capital do Brasil, foi apenas mais um sonho...

Para refletir:

"O exercício de viver vale a pena, porque somos peões anônimos diligentemente construindo histórias de dor e alegria, cumplicidade e solidão, mas também somos estrelas luminosas para os olhos de quem nos ama." (Vera Karan, dramaturga)

Para ser feliz..



Quando a saudade dos entes queridos que já partiram aponta em mim com tamanha força que não posso afugentá-la, à noite, procuro a estrela mais brilhante no céu, coloco-os nesse luminoso mundo estelar. Meu coração se aquieta, sei que estarão lá e poderei olhá-los sempre que o desejar porque passaram a ser" as estrelas luminosas para os olhos de quem os ama." Foi o jeito sublime que encontrei para não viver voltada para o passado remexendo em fatos, em momentos que poderia ter vivido ou ações mais concretas que deixei de realizar.

Quando, mesmo olhando a minha estrela, a saudade persiste, escolho, então, uma música representativa de meus afetos. Embalada pela canção escolhida ou, olhando o céu durante a noite, sinto que todas as estrelas sorriem para mim. Posso afirmar, portanto, que viver é um jogo de cintura que precisa ser, constantemente, exercitado. Se a vida é uma escola que nunca nos dá férias, devemos vivenciá-la como permanentes aprendizes, porque "ser feliz não é um sonho. É uma decisão."


Se, apesar de tudo isso, ainda a saudade e a tristeza não vão embora, escuto a canção "Canta canta, minha gente" com a Simone, então, sei "que a vida vai melhorar..."


sábado, 20 de fevereiro de 2010

O magistério e a ideologia

Este foi o primeiro texto que tive a satisfação de vê-lo publicado em Zero Hora. Relendo-o, resgatei a exuberante alegria que de mim se apossou naquela oportunidade. Preciso, como podem perceber, de parcos motivos para ser feliz. Reeditar este texto justifica-se na medida em que, terminadas as férias que me concedi, retorno com "fúria assasssina" ao trabalho. Achei-o bem razoável, por isso e por absoluta falta de tempo, ei-lo neste espaço outra vez.

Em épocas e sociedades mais estáveis, coerentes e com propostas definidas, a ideologia dominante no Magistério convergia para os valores e os ideais vigentes nas diferentes estratificações sociais.


Hoje, devido ao estado de crises e indefinições entre o tipo de educação proposta e o homem que se quer formar, não se pode unificar uma postura correta e imparcial entre os educadores. Existem membros do Magistério que se engajam numa sistemática em que os valores, as características da sociedade não podem ser modificados. Seu aliciamento faz-se em total sincronia ao regime social e político, em que eles próprios assumem a responsabilidade de inserir o educando, porque acreditam que tudo está bem.

Surgem os educadores que agem apenas como repassadores de conteúdos acríticos e descomprometidos com a empatia de sua missão educativa. Para eles, as implicações ideológicas e sociais que devem reger as atividades docentes são ignoradas. Ao não se comprometerem, enjaulando-se em posturas apolíticas e sem criticidade, nada fazem para modificar o contexto injusto que os agrilhoa e, por conivência, em tudo ajudam para conservá-lo.


Há um terceiro grupo, minoritário, que foge às normas instituídas ao não difundir os valores impostos. Essa minoria, isolada, pouco compreendida, acredita que a função precípua de seu trabalho docente, alicerçada na competência, na sensibilidade, na criticidade, no espírito inovador e na dedicação eficiente, é “ajudar o povo a se descobrir, a se expressar e a se libertar”, contribuindo para a criação de homens novos, capazes de construírem uma sociedade menos injusta, mais igualitária, onde todos tenham os mesmos direitos e deveres. Sua maior tarefa é a de ajudar os educandos a se descobrirem e a vivenciarem valores que os façam atuar, sentir-se atuantes e responsáveis por seus destinos e dos grupos em que interagem.

Ao se analisar a atuação de muitos mestres, deparar-se-á com pessoas que não visam ao educando enquanto ser. Sua preocupação é de moldá-lo, a fim de que nada modifique, não se assenhore da realidade, não questione os seus valores, não a transforme, servindo como multiplicador dessa sociedade. Olvida-o como agente fundamental do processo educativo que deveria fundamentar-se na indagação permanente e criativa. É inapta para despertar a consciência crítica, fazê-lo perceber a necessidade de humanizar a si, a sociedade e aos seus dirigentes, confiando neles a partir da recriação de um mundo mais denso de amor e muito mais criativo. A educação merece sérios reparos , visto que, ao longo de sua história, vem desempenhando papel ambíguo, em que o educando é o paciente da ação educativa, elemento de adaptação e ajustamento, incapaz de se auto-educar e de se responsabilizar pela transformação do mundo.

Se os educadores passarem a acreditar na necessidade imperiosa de mudanças na práxis educativa, quer pelo aprofundamento dos estudos relacionados com a educação, criando-se um modelo educacional duradouro, em que as decisões imediatistas e paliativas devem ser abandonadas e procurar-se um ensinar permanente e valorizador, estarão revelando a preocupação de desenvolver as potencialidades do indivíduo, franquear a todos a descoberta de sua realidade, transformar um sistema falacioso, desenraizado da essência do homem, ultrapassado e omisso, a fim de que possam assumir-se como agentes de mudanças. Enquanto tal não acontecer, urge que os responsáveis pelo ensinar não esperem respostas prontas. Devem revestir-se de coragem, de envolvimento conscientes e iniciarem a redefinição dos valores educativos, redescobrindo técnicas e metodologias, adequando-as aos conhecimentos a serem desenvolvidos e ao tipo de homem que se quer formar hoje, gerando seres preparados para desempenharem o seu papel na coletividade como arautos dos novos tempos.

Para tanto , é preciso muita competência, grande dedicação, o comprometimento com as mudanças, o domínio do conhecimento, muita sensibilidade, conhecer e saber usar a metodologia adequada, investigando o mundo do aluno, descobrindo os seus anseios, adequando a linguagem à realidade lingüística dele, desenvolvendo um trabalho pedagógico voltado para o tipo de escola que todos almejam, onde o aluno se organiza, participa e luta para que ocorram mudanças significativas. Essa é a tarefa mais importante da escola e dos educadores, cabendo-lhes um repensar crítico e um posicionamento coletivo, integrado com toda a sociedade, em que o professor recupere a paixão e o entusiasmo com que lecionou pela primeira vez. Só assim terá reconhecido o seu valor.


>Publicado dia 19 de novembro de 2004, Jornal Zero Hora, página 33.


Só gostava da música "Além do Horizonte" cantada por Roberto Carlos. Em uma de minhas tardes preguiçosas, assisti a um clipe do Jota Quest e adorei. Comparem a mesma música na voz de Tim Maia e Erasmo Carlos. Não são uma beleza? Ecletismo é isso!





Para refletir:

"A vida nada nos dá; empresta-nos e depois nos cobra." (Desconheço o autor)

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Amigos e anjos...

Dentre as pessoas especiais que fazem parte, virtualmente, de minha vida, duas vêm ocupando espaços importantíssimos na elaboração deste blog. A primeira, sabiamente chamada Marli, lê tudo o que escrevo, alerta como um escoteiro dedicado.Olhos vigilantes, perceção acurada, percebe os erros, pacientemente, anota-os e avisa-me para que nenhuma falha possa torná-lo menor ou desvirtuá-lo do rumo para o qual foi criado.

A segunda, é um leitor que se mantém, generosamente, no anonimato,mas que, através de comentários sensíveis e inteligentes, motiva-me para não desistir da construção do "Palavras ao Vento". Pela força de suas palavras, mantive esta página eletrônica viva, quando acreditava ser esta atividade, inútil perda de tempo.

Eles também, como autênticos arautos, voluntariamente a meu dispor, divulgam este espaço para amigos pessoais e virtuais, possibilitando, assim, que mais leitores se apossem de minhas mensagens.

São pessoas assim que tornam este espaço mais bonito. Conforme o Talmud, "toda folha de grama tem seu Anjo que se curva sobre ela e sussurra: 'Cresce! Cresce!'"

Os dois são os meus atentos Anjos que,
aureolados de palavras sábias, levantam-me quando as minhas asas virtuais estão quebradas. Ao me levantarem, fazem de mim um Anjo eletrônico também, auxiliando-me, a seu modo, para que eu encare com seriedade uma tarefa meramente lúdica, mas que pode ser de alguma utilidade...

É para ambos e para demonstrar-lhes o meu reconhecimento pelo empréstimo das asas que dedico toda a postagem de hoje, assenhorando-me do texto "Entre Amigos" para melhor homenageá-los.

"Para que serve um amigo? Para rachar a gasolina, emprestar a prancha, recomendar um disco, dar carona pra festa, passar cola, caminhar no shopping, segurar a barra. Todas as alternativas estão corretas, porém isso não basta para guardar um amigo do lado esquerdo do peito.


Milan Kundera, escritor tcheco, escreveu em seu último livro, "A Identidade", que a amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu. Chama os amigos de testemunhas do passado e diz que eles são nosso espelho, que através deles podemos nos olhar. Vai além: diz que toda amizade é uma aliança contra a adversidade, aliança sem a qual o ser humano ficaria desarmado contra seus inimigos.

Verdade verdadeira. Amigos recentes custam a perceber essa aliança, não valorizam ainda o que está sendo contruído. São amizades não testadas pelo tempo, não se sabe se enfrentarão com solidez as tempestades ou se serão varridos numa chuva de verão. Veremos.

Um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiências. Racha a culpa, racha segredos.

Um amigo não empresta apenas a prancha. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e a jaqueta.

Um amigo não recomenda apenas um disco. Recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda um país.

Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro mundo dele, e topa conhecer o teu.

Um amigo não passa apenas cola. Passa contigo um aperto, passa junto o reveillon.

Um amigo não caminha apenas no shopping. Anda em silêncio na dor, entra contigo em campo, sai do fracasso ao teu lado.

Um amigo não segura a barra, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador.

Duas dúzias de amigos assim ninguém tem. Se tiver um, amém."

Martha Medeiros

Para eles, também, dedico a música "Amigos para sempre", na voz de Sarah Brightman e José Carreras
" :

Como eliminar manchas em box de banheiro?


"Box de vidro deixa o banheiro um charme, mas quando começam a aparecer aquelas manchas de água que nada consegue remover, ninguém merece.

Como sou brasileira, gaúcha e muito teimosa, não desisto nunca.

Então experimentei de tudo para limpar as tais manchas.

Até que consegui um resultado bem satisfatório com pasta de dente, isso mesmo, o creme dental nosso de cada dia.

Descobri que ele não serve somente para escovar os dentes, serve tambem para limpar os vidros e remover as danadas das manchas de água.

Primeiro lava o box de vidro com uma esponja e detergente, ou outro produto de tua preferência.

Depois pega uma escova de dente mesmo, ou outra escova maior, coloca o creme dental ou gel dental e escova toda a parte afetada pelas manchas, escova bem até sentir que a superfície fica lisa. Depois enxagua cuidadosamente.

Se os vidros estiverem muito manchados, repete a operação.
O resultado imediato é bem satisfatório e, com o tempo, irá ficar ainda melhor.

OBS: se teu vidro foi manchado por produtos químicos, dificilmente conseguirás remover a mancha.

Podes fazer esse procedimento sempre que achares necessário.

Boa sorte!

Espero que essa dica ajude na limpeza de teu box também , assim como me ajudou."

Fonte: Debby. Categoria: Casa e Jardim

Outra dica:

Mistura álcool, querosene e água em medidas iguais. Passa no vidro do box e/ou nas vidraças.

Se dá certo? Ainda não testei, mas...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Poemas de amor- Parte 1


O que vocês, noivas, fariam se recebessem um poema premonitório com este às vésperas do casamento? Casariam?

POEMA ESCRITO POR ELE:

Que feliz sou eu, meu amor!
Já, já estaremos casados,
O café da manhã na cama,
Um bom suco e um pão torrado

Com ovos bem mexidinhos
Tudo pronto bem cedinho
Depois irei para o trabalho
E você para o mercado

Daí você corre pra casa
Rapidinho arruma tudo
E corre pro seu trabalho
Para começar o seu turno

Você sabe que de noite
Gosto de jantar bem cedo
De ver você bem bonita
Alegre e sorridente

Pela noite minisséries
Cineminha bem barato
Nada, nada de shoppings
Nem de restaurantes caros

Você vai cozinhar pra mim
Comidinhas bem caseiras
Pois não sou dessas pessoas
Que gosta de comer besteiras....

Você não acha, querida
Que esses dias serão gloriosos?
Não se esqueça, meu amor
Que logo seremos esposos!

Não parece uma carta de alerta escrita por um Rajá?

Voltem aqui amanhã! Poderão ler a resposta dela num "contundente" poema!

Não percam um "capítulo" da vida amorosa de dois seres apaixonados...

Psiu! Rajá não é um remedinho para cólicas!
Era um príncipe indiano durante o período colonial britânico;hoje, título extensivo a outros homens de posto elevado.

Agora entenderam por que usei o título hierárquico indiano para designar o autor do expressivo texto??

Será que ainda poderiam cantar "Eu sei que vou te amar...", mesmo que em francês?




Não deixem de olhar as mensagens e as músicas que acompanham este vídeo. Algumas, vale a pena..
.

Pensem nisto:

"Amigos são anjos que nos levantam quando as nossas asas estão machucadas."

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Elvis Presley, o eterno rei

Uma de minhas "paixonites recolhidas" foi Elvis Presley. Não perdia nenhum de seus filmes. Ouvia junto com a turma as músicas desse inesquecível cantor.

Será que a geração atual já ouviu falar em Elvis Presley?

A quem é (ou foi) fã desse cantor americano, eis a homenagem que lhes presto:









Além de My Way ser uma das muitas músicas de que muito gosto, sou fã inconteste de Andre Rieu.





Este vídeo é um doce agradecimento por nossos filhos terem incorporado, como nós, o enorme amor por animais, em especial por cães e canários.

Sonho impossível?


Já fiz rasgadas declarações de amor para meu marido, meus filhos, minha filha e minha netinha neste espaço. Disse do meu bem querer pela vida, pelos amigos, pelas flores. Soltei o verbo para declarar-me através de poemas e de músicas, só não declarei a minha admiração por ele... o genro que meu coração prontamente acolheu.

Existem pessoas que, ao vê-las pela primeira vez, parece-nos que sempre as conhecemos e, por isso, imediatamente gostamos delas. Como poderia assim não proceder, se a eleição do amado fora feita por um amor maior, a filha sonhada durante toda a vida? Como poderia errar na escolha, se a preparei, precocemente, para reconhecer e cativar para sempre aquele com quem eu desejava também compartilhar carinhosamente o afeto?

O tempo tem sido o guardião das minhas expectativas e meu genro foi o sonho que antecipei e deu certo... Não era um sonho impossível porque sempre tive plena convicção de que não há limites para sonhar.

Num mundo só nosso em que bricávamos de reino encantado, a princesa saberia e soube, muito bem, escolher o seu príncipe. No sonho que se tornou realidade, venho tentando não me fantasiar de megera e torcendo para que o príncipe não se tranforme em sapo,nem a princesa vire a bruxa má...

O que eu disse se torna mais verdadeiro através do poema de Fernando Pessoa e do desempenho de Maria Bethania, a eterna musa da canção. A eles, filha e genro, dedico a música e os vídeos desta postagem.


Confiram!






terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Pérolas do ENEM, se dá para rir, chorar também pode!


Segundo o MEC, o objetivo principal do Enem é "avaliar o desempenho do aluno ao término da escolaridade básica, para aferir desenvolvimento de competências fundamentais ao exercício pleno da cidadania". Além disso, o Enem tem ainda como meta "possibilitar a participação em programas governamentais de acesso ao ensino superior, como o ProUni (Programa Universidade para Todos)".

O desempenho dos estudantes no Enem 2008, pelo que se lê abaixo, demonstra que o futuro do nosso país na área da educação é também muito promissor. Esses jovens, dentro em breve, estarão cursando nossas universidades.

Brasil, um país de todos, será?

O tema da redação de 2008 foi Aquecimento Global, não faltaram preciosidades e, para mostrar o meu inconformismo com o descaso com a EDUCAÇÃO reproduzo abaixo frases retiradas de redações de vestibulandos. Alerto, no entanto,que os pitacos entre parênteses são de minha inteira autoria, digo, responsabilidade...

Também preservei os erros gráficos, de concordância,... Mentalmente, corrijam-nos para mostrarem a si mesmos que são "melhores" do que essa gurizada!

As pérolas do ENEM 2008:

01) O problema da amazônia tem uma percussão mundial. Várias Ongs já se estalaram na floresta.

(Meu Deus! Havia uma enorme banda de roqui lá e ninguém sabia!)

02) A amazônia é explorada de forma piedosa.

(Já pensaram se o fazem de forma impiedosa? Não sobraria nem os palitos...)

03) Vamos nos unir juntos de mãos dadas para salvar o planeta.

(Esse? A santa mãezinha não o ensinou a rezar...)

04) A floresta tá ali paradinha no lugar dela e vem o homem e créu.

(Cheinha de lobos maus! Coitada da veia Amazônica! E dizer que o Lobo Bobo, em vez de papar a netinha, preferiu a avó! Tem gosto pra tudo!)

05) Tem que destruir os destruidores por que o destruimento salva a floresta.

(Deveria ser ótimo em Literatura! Para criar essas assonâncias e pleonasmos até o Olavo (psiu, não o priminho sabido dele. É o Príncipe dos Poetas Brasileiros). O Bilac (Epa! Não é marca de xarope para tosse!)

06) O grande excesso de desmatamento exagerado é a causa da devastação.

(O pleonasmo ficou muito mais melhor do que o outro!)

07) Espero que o desmatamento seja instinto.

(Esse carinha aí assistiu milhares de vezes ao filme da Stone. Não! Não é os Rollings ... )

08) A floresta está cheia de animais já extintos. Tem que parar de desmatar para que os animais que estão extintos possam se reproduzirem e aumentarem seu número respirando um ar mais limpo.

(Quem será que mostrou o segredo da vida para esse sujeito? Vou fazer uma parceria com ele. Num vapt vupt estaremos milionários!)

09) A emoção de poluentes atmosféricos aquece a floresta.

(E a idiotazinha aqui morrendo de medo de poluição...)

10) Tem empresas que contribui para a realização de árvores renováveis.

(Piá! Manda essas árvores aqui para casa! E estuda concordância (a verbal), viu?!)

11) Animais ficam sem comida e sem dormida por causa das queimadas.

(!Prefiro não comentar! Cadê a Corbélia? Epa! Não é de flores! É aqueeeela...)

12) Precisamos de oxigênio para nossa vida eterna.

(Eu tinha um sério interesse em minha cremação! Com essa, vou resguardar o meu corpitcho!)

13) Os desmatadores cortam árvores naturais da natureza.

(Essa riqueza poética e verve erudita, vai para o meu caderninho...)

14) A principal vítima do desmatamento é a vida ecológica.

(E a vida escatológica em que devem estar o nível de leitura e a cabecinha desse próximo?!...)

15) A amazônia tem valor ambiental ilastimável.

(Além da capacidade de síntese, a pessoinha usou um neologismo para Guimarães Rosa levantar do túmulo, babando de inveja!)

16) Explorar sem atingir árvores sedentárias.

(Bem feito! Quem madou as outras serem árvores-formiga! Será que ele sabe o significado de tão emperdigada expressão?))


17) Os estrangeiros já demonstraram diversas fezes enteresse pela Amazonia.

(Nem imaginava que a floresta já se enchera de políticos tão interessados! Pelo jeito, o sujeitinho pensa que houve uma abolição total dos acentos e que tanto faz escrever "enteresse" com e ou i...)

18) Paremos e reflitemos.

(E bombemos no vestiba!)

19) A floresta amazônica não pode ser destruída por pessoas não autorizadas.

(Quem será que está batendo o carimbo para que as autorizadas façam o escambau na floresta??)

20) Retirada claudestina de árvores.

(Ô da poltrona! Claudestina não dá samba?)

21) Temos que criar leis legais contra isso.

(Acho que o pestinha é um profundo admirador dos do Parlamento e quer ficar no lugar deles...)

22) A camada de ozonel.

(Eu se fosse da banca, iria matar esse cara!)

23) A amazônia está sendo devastada por pessoas que não tem senso de humor.

(Vai Ziraldo! Vai lá e dá uma porrada na Amazônia!)

24) A cada hora, muitas árvores são derrubadas por mãos poluídas, sem coração.

(Quem mandou a mamãe do autor dessa pérola não lhe ensinar que se deve lavar as mãos antes das refeições!)

25) A amazônia está sofrendo um grande, enorme e profundíssimo desmatamento devastador, intenso e imperdoável.

(Tenho certeza que o grande compositor dessa leu e releu a frase para depois reproduzi-la aos prósteros!)

26) Vamos gritar não à devastação e sim à reflorestação.

(Grita, guri! Grita!)

27) "Uma vez que se paga uma punição xis, se ganha depois vários xises.

(Ainda bem que esse daí não foi meu aluno! Eu iria contar para a mãe dele que "matou" a aula dos plurais. (Será que a fessora dele não lhe ensinou que xis é neutrinho? Serve para o simples e o complexo!?))

28) A natureza está cobrando uma atitude mais energética dos governantes.

(Eta! naturezinha esperta! É fã dos redibuls!)

29) O povo amazônico está sendo usado como bote expiatório.

(Acho que ele quis dizer bote inflatório...Ahahah!)

30) O aumento da temperatura na terra está cada vez mais aumentando.

(Como castigo : -Corre lá, menino, e desaumenta a temperatura!

31) Na floresta amazônica tem muitos animais: passarinhos, leões, ursos, etc.

(Se ele acha que lá tem urso, o que será que o doidinho quis dizer com etc.?)

32) Convivemos com a merchendagem e a politicagem.

(Por minha conta, acrescenta aí merdagem!)

33) Na cama dos deputados foram votadas muitas leis mais as que foram votadas no banheiro deles!

(Isso que ele ainda é bobinho! Se soubesse quem dorme sob os lençóis deles (dos deputados, viu?...) e que Assembleias estão servindo como cloacas do Brasil...)

34) Os dismatamentos é a fonte de inlegalidade e distruição da froresta amazonia.

(Quem mandou criarem o ENEM!)

35) O que vamos deixar para nossos antecedentes?

(Coitados dos poscedentes! Já estavam mortinhos da silva e nem sabiam...)

36) A fiscalisação tem que ser preservativa.

(Menina! Só pensas em camisinha?...Será por isso que não aprendeste como se escreve fiscalização?)

37) Não podem explorar a Amazônia de maneira tão devassaladora.

(E de que jeito podem? Desindevassaladora pooooode?)

Essa eu tenho a prova de que é verdade "verdadeira"...

Num curso que eu ia ministrar para importante concurso, um dos candidatos deu-me, como garantia de pagamento futuro, um cheque com o seguinte bilhete anexado:

"Sorinha, este cheque não vale discontar, porque ele é um cheque calção.
A bufunfa te dou no fim do mês."

Xeroquei e guardo a cópia até hoje.

Ainda bem que ele ia ser meu aluno pela primeira vez...

Em tempo:

Além dos parênteses correrem por minha conta e risco, usei o asterisco para vocês não pensarem que entrei na Universidade através do ENEM.