sábado, 31 de dezembro de 2011

Maquinista ou passageiro?


Amigos! Amigas!

Dentro de um dia, um Ano Novo vai chegar a esta estação.

Se não puder ser o maquinista, seja o seu mais divertido passageiro.

Procure um lugar próximo à janela, desfrute cada uma das paisagens que o tempo lhe oferecer, com o prazer de quem realiza a primeira viagem.

Não se assuste com os abismos, nem com as curvas que não lhe deixam ver os caminhos que estão por vir.

Procure curtir a viagem da vida, observando cada arbusto, cada riacho, beirais de estrada e tons mutantes de paisagem. Desdobre o mapa e planeje roteiros.

Preste atenção em cada ponto de parada e fique atento ao apito da partida. E quando decidir descer na estação onde a esperança lhe acenou, não hesite.

Desembarque nela os seus sonhos…

Desejo que a sua viagem pelos dias desse novo ano seja de PRIMEIRA CLASSE!  

FELIZ 2012 !

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Coisas de português


Dona Maria chega à casa da nora e encontra o filho saindo com as malas, furioso.
- O que aconteceu, ó, Manuel?
- O que aconteceu? Pois aconteceu o seguinte, minha mãe! Viajei e mandei um telegrama para a Isabel avisando que voltaria hoje. Aí, chego em casa e o que eu encontro?

- Diga, meu filho... diga o que você encontrou...
- Ela com um sujeito! Os dois nus na nossa cama! E agora é o fim, estou a ir embora para sempre!
- Calma! - pede Dona Maria, acrescentando o seguinte: - Deve haver algo errado nessa história, a Isabel jamais faria uma bobagem dessas! Espere um pouco, meu filho, vou verificar o que se passou.
Momentos depois, Dona Maria volta sorridente:
- Não disse que havia um equívoco, meu filho?!! A Isabel não recebeu o seu telegrama.

Denuncio: eu faço a minha parte

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Que salário é esse?




Saiu o edital para o concurso do Magistério. Esperam-se milhares de inscritos. Nem ouso adivinhar o total. No entanto, o salário oferecido deveria inibir qualquer candidato: R$ 395,00 (candidatos com Ensino Médio - em curso de formação para professores); R$ 731,00 (candidatos com graduação); R$ 791,00 (candidatos com pós-graduação).

 Se não fosse a carência de empregos em nosso estado, será que uma pessoa inteligente, que tenha o mínimo de ambição em sobreviver com decência e dedicar-se, exclusivamente, à docência, inscrever-se-ia para um concurso com um aviltante salário desses?

Depois querem que haja melhoria na Educação! Nunquinha! Se nos basearmos na força do consumismo que a sociedade exerce sobre as pessoas... O que se pode comprar com um salário desses? Não é à toa que, embora tendo galgado todos os patamares que a carreira exigia, continuo trabalhando até hoje. Se fosse esperar pelos ganhos do Estado, nossa!

O que sei, e a sociedade deve saber, é que esse miserável salário voará rápido dos bolsos dos professores, o que os levará a fazerem os tão nefastos "bicos", tirando-lhes o tempo necessário para se dedicarem à  preparação de aulas.  O  magistério continuará de bolsos vazios.

Torço para que haja o menor número possível de interessados a esse concurso. Se isso acontecesse, quem sabe os governantes acordariam?

Uma lição de amor


Lendo a crônica da Martha Medeiros "Chegadas e Partidas", dei-me conta de que, desde que meus meninos cresceram, emplumaram as suas asas e lançaram-se no voo atrás dos sonhos, a minha vida tem sido como no título do texto. Na véspera da chegada deles, preparo a casa para recebê-los. Procuro redecorá-la para surpreendê-los, enfeito-a de flores para encher os olhos deles de emoção e preencho as suas camas com os lençóis mais macios e cheirosos para se sentirem aconchegados como se no regaço de mãe.

Sorrimos muito na chegada. Choramos muito mais na partida. Em mim e neles, fica o consolo de que em breve nos reencontraremos. Não sentimos vergonha de nossas lágrimas. Não poupamos a euforia de nossos risos. Somos exuberantes na demonstração de amor. Gostamos de trocar carinhos, beijos babados, abraços sem fim. Eles juram ser eu a melhor e mais bonita mãe do mundo. Eu retribuo afirmando que eles, sim, são os mais lindos e os melhores filhos do planeta. Juras de amor eternas. Demonstrações de amor ilimitado. Sofrido, candente, esporádico, mas renovado sempre.

Uma coisa boa que ensinei a meus filhos foi a de jamais fazerem parcimônia da afetividade. Se amarem alguém, devem dizer que o amam. Se estiverem desgostosos, que procurem uma forma mais branda de dizer para não ferir demais e, se possível, não magoar ninguém.

Ensinei a eles que desculpas são a porta aberta para reparar o erro e que por favor é a certeza do ganho-benefício. Mostrei aos três que o próximo não é só o que está perto, mas que ser gentil com as pessoas trará o retorno em coisas ou em intenções redobradas.

Neste ano, não houve incidentes, nem bate-bocas. A calmaria toda foi conseguida pela antecipação dos pratos para apresentar na ceia. Tudo feito de antevéspera com desvelo e carinho. Isso me economizou o tempo e pude apresentar-me a eles com a veste mais bonita, o cabelo mais brilhante, a maquiagem mais elaborada. Apesar disso, a estrela central da festa natalina foi a Marianna.

Depois de arquitetada a cena em que Papai Noel deixaria os presentes, luzes apagadas, apenas cintilando as luzinhas do pinheiro, o vento entrando pela janela, esvoaçando as cortinas, o “bom velhinho”, ainda no escuro, fez o seu tradicional OH!OH!OH!

Emocionante era ver o sorriso dela ao se deparar com os presentes ao pé da árvore. Linda a cena em que ela contava a todos como fora a chegada do Papai Noel. Cada brinquedo que abria era motivo de louvação pelos adultos e lindos sorrisos por parte da garotinha. Ela e o Deus Menino pareciam brincar juntos. Ambos lindos, inocentes, felizes.

Então, cantamos, rimos muito. Fomos intensamente felizes. Como nunca o fomos. Percebi, com isso, que o que sempre desejaram era que eu compartilhasse com eles a chegada do Natal, porque jamais gostaram de eu, apenas cinco minutos antes da meia-noite, juntar-me a eles. Em outros natais, apresentava-me exaurida, exausta, quase ausente, mas com o coração pleno da paixão que sentia e os fiz sentir pela festa de Natal. Neste, não, estávamos mais unidos, mais felizes, mais dispostos a compartilhar o amor, a alegria, a ternura e a fraternidade

Acredito que assimilaram bem os meus ensinamentos porque, neste Natal, todos passaram com louvar e muitas estrelinhas. Foram amorosos, gentis uns com os outros. Amadureceram. Não houve cenas de ciúmes. Nem troca de ríspidas palavras. Mostraram o quanto se amavam. O que me deram foi o retorno da lição de amor que ensinei a eles. Por isso, sei que sempre voltarão, pois sabem que aqui é o seu porto seguro, embora saiba que chegarão para depois partir. Porque para isso fomos feitos para amar e ser amados, para abraçar sorrindo na chegada e chorar copiosamente na partida.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Limão: vários usos


Recebi a dica abaixo de meu primo Carlos, o americano.

"Esta dica é ótima para quem fará as refeições ao ar livre,churrasqueira...Cravos espetados em limão afastam as moscas e os mosquitos. Um repelente eficiente e barato. Posso garantir que funciona mesmo.

O limão, quem diria, tão apreciado nas caipirinhas, não tem o mesmo prestígio entre as moscas e os mosquitos. Aliado ao cravo, ajuda-nos a combater o Aedes Aegypt. Repelente de mosquitos. O cravo-da-índia, espalhado por superfícies, é muito utilizado para afastar formigas.

Contra moscas e mosquitos era novidade, até que experimentei e fiquei admirado com os resultados. Faça como na foto abaixo. Enterre alguns cravos em meio limão. Faça isso com 3 ou 4 limões e espalhe pela casa.


Mais uma arma para afastar os mosquitos e se prevenir contra a dengue, malária e outras doenças transmitidas por mosquitos. Use também na geladeira para afastar maus odores."

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Qualquer semelhança...



Li, não sei onde, que cada um de nós tem um sósia em algum lugar. E esse igual não é parente. É um desconhecido.

Olhem se a Miss Universo 2011 não é a cara do Neymar?

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O IDIOTA E A MOEDA


Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas.

Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 REIS e outra menor de 2.000 REIS. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.

Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.
- Eu sei, respondeu o tolo. "Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda”.

Podem-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa.
A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.

A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.
Mas a conclusão mais interessante é: A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito.
Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos.
O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que banca o inteligente.
Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação.
Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam... é problema deles.

Autor: Armaldo Jabor. Será?

domingo, 25 de dezembro de 2011

Um milagre de Natal



Este texto escrevi a convite de Nivia Andres que o publicou em seu blog, o Interface Ativa, no ano passado. Foi tamanha a repercussão causada por ele que, por ter pouco tempo para escrever algo mais inspirado, vou reeditá-lo neste 2011. É o relato de todo o sofrimento que vivi com a longa enfermidade de meu filho primogênito e que, para felicidade minha e da família inteira, teve um feliz desfecho ocasionado por um maravilhoso milagre de Natal.

"O despertar de uma esperança"

A noite estava quente. O céu, adornado por milhares de estrelinhas, enfeitara-se para anunciar que, dentro de dois dias, seria Natal. Da janela de um quarto de hospital de Porto Alegre, espiava a noite, enquanto velava o sono de meu menino que ali se encontrava há longos e sofridos meses. A tarde escorrera lenta, porque o vai e vem rotineiro de médicos e enfermeiras, tentando reter a vida de meu pequenino, como que anunciando um milagre, cedera espaço para uma presságica calmaria.

Ao longe, o grito, em desespero, de uma sirene anunciava esperança de vida ou agourava o desenlace de alguém. O meu coração, aos prantos, implorava que não fosse mais um inocente e outra mãe a passarem pela dor que me acompanhava há tanto tempo.

Existem certos sofrimentos que não podem ser abrandados com palavras de consolo. Somente o abraço solidário de alguém irmanado na dor pode mitigar as mazelas que parecem intermináveis e a dor, por nada se poder fazer por um filho, que fenece num leito de hospital, só se apazigua quando se encontra identificação com igual sofrimento.

Quase um ano se passara e o 25 de Dezembro já se engalanava, vestindo-se com as mais belas roupagens de festa. Aquela noite, antevéspera de Natal, servira como uma estranha provação à minha resistência física e gestara em mim uma inusitada crença de que algo aconteceria antes que os sinos badalassem, anunciando os cerimoniais natalinos.

Ao longe, um bling bleng blong festivo de alguma igreja chamava os fiéis à prece. Súbito, os meus pensamentos voaram até o altar onde imaginara estar ocorrendo uma celebração religiosa. O meu agnosticismo e a minha incredulidade homogeneizaram-se numa prece silenciosa, num desesperado pedido de socorro. Naquela hora, era uma mãe movida por um único e aflitivo pedido, que suplicava pela vida de seu filho tão indefeso. Que me fossem tiradas futuras alegrias, mas que, naquele Natal, pudesse voltar a sorrir e me fosse permitido retornar ao meu lar para, junto com meu marido e familiares, festejar o retorno à vida saudável de meu menino.

Foram tantas noites indormidas que aquela me parecera a menos longa porque acreditava que algo muito especial iria acontecer. Era tão intensa a convicção de que logo o meu garotinho deixaria, em definitivo, aquele leito hospitalar que, de inicio, apenas sorri, depois, um riso tênue foi quase se transformando em gargalhadas. Parecia que forças oriundas de mundos muito especiais tomavam conta de mim e, com elas, a certeza de que, no Natal, estaria em casa ou celebrando em algum lugar fora do hospital. O contumaz desânimo que, sorrateiramente, abatera-me, a partir daquela prece, feita numa igrejinha no não sei onde, uma mulher mais forte e com renovados ânimos tomou o frágil corpo do menino doente e, apertando-o de encontro ao coração, transmitiu-lhe a própria força, mentalmente acreditando que lhe estava restaurando a vida.

Os primeiros raios de sol, indiscretos, foram se infiltrando pelo alvo quarto de hospital. Um novo dia se anunciava. Nem mesmo a longa espera em frente à sala, onde o meu menino submeter-se-ia à longa e sofrida bateria de novos exames, conseguia arrefecer-me a esperança de que algo aconteceria. Não sei se o que se apossara de mim poderia ser chamado de esperança, convicção, amor de mãe ou que outro nome serviria para o que sentira desde aquela prece?

Nem mesmo os gritos desesperados de meu bebê ante todos os sofrimentos que lhe infligiam, tornavam-me menor a crença de que algo sucederia. Já de volta ao quarto, preparava-me para, passado mais um dia, receber o resultado de todos os exames a que o garotinho fora submetido. Uma única frase ecoava: tudo vai terminar bem. No início, como se alguém a soletrasse para mim: tu-do vai ter-mi-nar bem! Depois, como se cândidas vozes a entoassem numa suave canção: Tudo vai terminar bem!

Dizem que a solidão e o sofrimento tornam as mães seres indestrutíveis e que a crença que se derrama sobre elas fazem-nas seres especiais e iluminados. Naquela véspera de Natal era, exatamente, assim que eu me sentia. Transformara-me num ser poderoso, como se uma única pergunta aceitasse uma uníssona resposta: Se eu lhe dera a vida, não deveria encontrar as forças fundamentais para restaurá-la?

A fé de que algo muito especial aconteceria, martelava-me o cérebro e era somente nisso em que pensava. Dia e noite. Intermitentemente, naqueles dias que antecipavam o Natal. Nem a fome que, às vezes, sentia e que protelava em afastar-me para saciá-la com medo de perder o meu menino, há muito desaparecera porque me alimentava com aquela certeza.

Uma leve batida à porta. O meu coração, aos pulos, antecipou-se à ação. O médico que tratava de meu filho naquele interminável quase ano, sorrindo, aproximou-se de mim e, de supetão, interrogou-me: “Tu acreditas em milagres? Pois o Rodrigo está curado. Tu vais poder passar o Natal em tua casa.” Não me lembro se chorei. A cena de que me recordo é que me abraçara ao médico e o beijara agradecidamente. Este, comovido, chorava compulsivamente porque ele ainda acreditava em milagres.

Não voltei à minha terra tão distante da capital naquele Natal, mas, junto com o meu marido, irmão e irmã, que o acompanharam na esperança de retornarmos a casa, festejamos o renascimento do Menino da Virgem de forma inusitada. De carro, vagamos pela noite porto-alegrense, uma capital sem assaltos e sem banditismos naquela época, visitando todas as igrejas que celebravam a Missa do Galo. Não nos sentíamos plenamente felizes, porque não tínhamos um lar para festejar e em paredes estranhas não seria a festa natalina que tanto sonháramos: a primeira como pais e tios.

Muitos anos já se passaram. Tantos natais já festejei, todavia, em cada noite natalina, os meus pensamentos retornam àquela igrejinha e, silenciosamente, refaço a mesma prece ditada pela força interior que para lá me conduziu. Nessas noites mágicas, recordo-me também daquele médico que, diante de tanta dor e sofrimento, nunca deixou de acreditar em Deus e em milagres.

Também eu, mesmo que tenha demorado a aceitar e a compreender, o que, realmente, aconteceu com o meu menino foi um doce milagre que ganhou forças e se corporificou porque era quase Natal... Desde então, em cada noite natalina, olho-o, agora homem feito e agradeço por bebês não terem consciência de todo o sofrimento por que passaram. Nesses momentos, lágrimas escorrem fugidias porque acredito que crianças jamais deveriam ser tomadas pela dor e desejo, piamente, que, para o meu e para todos os meninos e meninas, que, na infância, sofreram acometidos por estranhas ou terminais doenças, o Natal aconteça todos os dias...

Amigos e amigas muito queridos!
Que neste Natal, os milagres também aconteçam para vocês através da harmonia no lar, do amor pela família, da solidariedade entre amigos, da gentileza com as pessoas em geral e do desejo de que só coisas boas aconteçam em 2012.

Feliz Natal, meus queridos e queridas!

Dedico esta mensagem e o texto que a segue a todas as adoráveis pessoas que me prestigiaram com suas visitas e, em especial, àquelas que me encheram de maior alegria ao escreverem um comentário.


sábado, 24 de dezembro de 2011

É quase Natal, mas vale rir...


Por que o gaúcho usa tu?

Sabes a diferença entre o "Tu" e o "Você"?

Segue-se um pequeno exemplo, que ilustra bem essa diferença:

O Diretor Geral de um Banco, estava preocupado com um jovem e brilhante Diretor, que depois de ter trabalhado durante algum tempo junto dele, sem parar nem para almoçar, começou a ausentar-se ao meio-dia. Então o Diretor Geral do Banco, chamou um detetive privado do banco e disse-lhe:
- "Siga o Diretor Lopes durante uma semana, espero que ele não ande fazendo algo sujo."
O detetive, após cumprir o que lhe havia sido pedido, voltou e informou:
- "O Diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega seu carro, vai a sua casa almoçar, faz amor com sua mulher, fuma um dos seus excelentes cubanos e regressa ao trabalho".
Responde o Diretor Geral:
- "Ah, bom, antes assim. Não há nada de mal nisso."
Logo em seguida, o detetive, querendo fazer se entender melhor, pergunta:
- "Desculpe senhor. Posso tratá-lo por tu?"

- "Sim, claro" - respondeu o Diretor surpreso
- "Bom então vou repetir:" - disse o detetive

- "O Diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega teu carro, vai até a tua casa almoçar, transa com tua mulher, fuma um dos teus excelentes cubanos e regressa ao trabalho."
É assim!

A língua portuguesa é muito traiçoeira, e só o gaúcho a usa corretamente.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Os três Reis Magos


Quando criança, ficava encantada com os presépios em miniatura que via nas casas. Sabia que reproduziam o nascimento de Jesus, que o Filho de Deus estava deitado numa manjedoura, pensava que aquela estrela brilhante era o planeta Vênus e que os três bonitões eram os Reis Magos.

Só não sabia o que era manjedoura, ficava em dúvida se era mesmo Vênus a estrelinha sob o presépio e ignorava o nome dos reis.

Descobri! Os reis se chamavam BALTAZAR, BELCHIOR e GASPAR.

BALTAZAR era árabe e trazia INCENSO, que significava a divindade do Menino.

BELCHIOR era indiano, por certo o mais rico, pois trazia OURO, com a intenção de demostrar conhecimento sobre a origem real de Jesus.

Já GASPAR, de origem etíope, trazia MIRRA, símbolo da humanidade de Cristo.

Quanto a manjedoura, fiquei arrasada quando descobri que era um coxo, sim, um recipiente onde os animais comiam.

Manjedoura vem de majar, comer, por isso o J na escrita dela.

Ah" Hoje tenho um presépio, que ganhei de minha irmã Aloísa. Além de lindo, é chiquérrimo. Enche  os olhos de quem o vê. Um show! 

Comercial de Natal de O Boticário

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Torta de Nozes Natalina



Ingredientes
12 ovos clara e gemas separadas.
3/4 de xícara chá de açúcar.
1 colher sopa de fermento em pó.
3/4 xícara de chá de farinha de rosca.
600 grs de nozes moidas, manteiga para untar

Recheio.

600 grs de fios de ovos comprados prontos.

Para a cobertura

3 xícaras chá de açúcar.
7 claras.
1 colher de chá de essência de baunilha,
Nozes partidas ao meio para decorar.

Modo de preparar

Na batedeira bata as claras em neve, e sem parar de bater junte o açúcar até obter picos firmes.
Adicione as gemas e bata por mais 5 minutos.
Em uma tigela, misture a farinha de rosca com as nozes moídas, o fermento e adicione as claras batidas, mexendo delicadamente.
Distribua a massa entre duas formas de 27cm de diametro forradas com papel-manteiga, untadas com manteiga e polvilhada com farinha de rosca.
Leve ao forno moderado a ( 180°C), preaquecido por 30 minutos ou até dourar.
Deixe amornar e desenforme, espalhe os fios de ovos, coloque em cima o outro bolo.

Prepare a cobertura

Em um refratário, leve ao fogo em banho-maria, o açúcar e as claras, mexendo sempre até dissolver o açúcar e amornar .
Transfira para a batedeira e bata até obter picos firmes, misture a baunilha e mexa delicadamente.
Cubra o bolo com o merengue, e decore com as nozes partidas.

OBS: Se desejar compre os fios de ovos com um pouco de calda, e use para regar o bolo.


Esta receita copiei do blog de receitas diversas.

Bom apetite e Bom Natal!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Como controlar a pressão


"Eu tomo um remédio para controlar a pressão. Cada dia que vou comprar o dito cujo, o preço aumenta.

Controlar a pressão é mole. Quero ver é controlar o preção. Tô sofrendo de preção alto.

O médico mandou cortar o sal. Comecei cortando o médico, já que a consulta era salgada demais. Para piorar, acho que tô ficando meio esquizofrênico. Sério! Não sei mais o que é real. Principalmente, quando abro a carteira ou pego extrato no banco. Não tem mais um Real.

Sem falar na minha esclerose precoce. Comecei a esquecer as coisas:

Sabe aquele carro? Esquece!

Aquela viagem? Esquece!

Tudo o que o presidente prometeu? Esquece!

Podem dizer que sou hipocondríaco, mas acho que tô igual ao meu time: - nas últimas.

Bem, e o que dizer do carioca?

Já nem liga mais pra bala perdida...

Entra por um ouvido e sai pelo outro.

Faz diferença..."

Luiz Fernando Veríssimo
 


Será?



"A diferença entre o Brasil e a República Checa é que a República Checa tem o governo em Praga e o Brasil tem essa praga no governo"

Comercial de Natal da Claro

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Criatividade bem brasileira



LIGAÇÃO DO ALÉM INTERCEPTADA PELO SNI do B


- ALÔ, LULA! AQUI É O ZÉ!

- QUI ZÉ?

- O ZÉ ALENCAR, SEU VICE!

- ÔH ZÉ! MAS QUE LIGAÇÃO "INOPORTUNA" !!

- EU LI AQUI NA "FOLHA DO ALEM" QUE VC ESTA DE VIAGEM MARCADA PRA CÁ.

- DEIXA DISTO CUMPANHÊRO! CÊ ACHA QUE EU TÔ NO SUS? TÔ ONDE VC TAVA! TUDO POR CONTA!

- POIS É, VC PODIA CHEGAR PRO CARNAVAL! AQUI TUDO JÁ É VERMELHO, VC VAI ADORAR! E AINDA MAIS, CHEGOU RECENTEMENTE UM GRANDE AMIGO SEU, O GADHAFI, QUE NÃO PÁRA DE PERGUNTAR POR VC!

- DÊ RECOMENDAÇÃO A ELE, CUMPANHÊRO!

- ELE TÁ FORMANDO UM BLOCO PARA O "INFERNAVAL" E TÁ CONTANDO COM VC E O NOSSO OUTRO GRANDE AMIGO, O CHAVES!

- MAS CUMPANHÊRO, ISTO NÃO É "BROCO"! É FORMAÇÃO DE QUADRILHA! A PF TÁ DE ÔIO!

- FICA FRIO, PRESIDENTE. O TUMA TAQUI CONOSCO! NÃO SE ESQUEÇA DE TRAZER AQUELE COCARZINHO AZUL QUE VC GANHOU EM MANAUS,VC FICOU OTIMO NA FOTO COM A DILMA! O GADHAFI VAI SAIR DE TÚNICA E TURBANTE, SE O CHAVES VIER PODERÁ SAIR DE MISS VENEZUELA! JÁ TEMOS UMA PERUCA PRA ELE!

- E VC, ZÉ? VAI SAIR DE QUE?

- DE MINEIRIN COME QUIETO !!

- ZÉ, VÊ LÁ O QUICOCÊ VAI ARRUMAR, LEMBRA QUE VC É MEU VICE ETERNO!

- PRESIDENTE, QUEM SABE VC NÃO TRAZ O SARNEY? ELE VAI ADORAR O CLIMA AQUI! É IGUALZIM O MARANHÃO, MUITO QUENTE! CHEGA A FERVER!

- TENHO QUE CONVERSAR COM ELE, MAS ME FALARAM QUE ELE É UM IMORTAL.

- INSISTA PRESIDENTE, INSISTA. NÓS SABEMOS QUE ELE TÁ DOIDIM PRA VIR! TAÍ DE TEIMOSO! AH, DIGA PARA ELE QUE O OUTRO TEIMOSO , UM MINERIM DE JUIZ DE FORA, TÁ AQUI E JÁ BAIXOU O TOPETE. VAI SAIR DE ODALISCA.

- VOU FALAR COM ELE, MAS ELE É MUITO APEGADO ÀS COISAS MATERIAI$! ACHO DIFICIL ELE DESGARRAR DA MAMATA DO SENADO!

- SE ELE ANIMAR PEÇA PRA TRAZER AQUELA FARDA PRETA BONITA DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, VAI CAUSAR INVEJA NO CHAVES!

- Ô ZÉ, AI TEM AQUELA CACHACINHA MINEIRA ??

- O GADHAFI TROUXE UM CAMINHÃO CHEIO DE ARACA!

- ZÉ, EU NÃO GOSTO DESTE NEGÓCIO DE ARACA E NEM URUCUBACA, MEU NEGÓCIO É A BRANQUINHA!

- TÁ BOM PRESIDENTE, VOU LIGAR PRA MINAS E VER COM O AÉCIO SE NÃO TEM NINGUEM VINDO PRA CÁ!

- TÁ BOM, ZÉ. É MELHOR DESLIGAR POIS VAI FICAR MUITO CARO, MINHA OPERADORA AINDA É A VIVO!

- UMA BOA NOITE E PIORAS, PRESIDENTE!

Comercial do Natal Shopping TOTAL

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Comercial de Natal das Casas Bahia





Uma história parecida vivi com o meu filho primogênito, o Rodrigo. Disposta a não criar mitos na cabecinha dele, quando tinha quatro anos, resolvi contar que Papai Noel não existia. Furioso, aos berros o menino dizia: “Existe, sim! Eu v i ele numa loja!”

Resoluta a desmistificar essa fantasia de Natal, argumentei a ele que o bom velhinho era um recurso utilizado pelas lojas para venderem mais e fazerem as crianças bobas acreditarem nele.

Mais furioso ainda, o garotinho se saiu com esta dura verdade: ” Boba é tu, porque eu queeeeeeero acreditar no Papai Noel! Eu queeeero!”

Fazer o quê?

Aprendi a lição, pois eu não tinha o direito de lhe roubar esse sonho. Com os outros dois, o Vinícius e a Daniella,  não cometi o mesmo erro. Deixei que eles próprios descobrissem que tudo não passava de uma doce e terna fantasia de Natal. Coerente com meus princípios, jamais contratei papais-noéis para animarem a nossa festa natalina. Se eles me perdoaram por nunca ter lhes dado essa alegria, nunca soube e também jamais lhes perguntei. A resposta deles poderia ser a que eu não gostaria de ouvir...

domingo, 18 de dezembro de 2011

De onde surgiu o símbolo @?




Não se sabe ao certo a origem do símbolo arroba, mas imagina-se que tenha surgido ainda na Antiguidade, entre as civilizações gregas e romanas para abreviar a expressão de equivalência entre o peso de mercadorias.

Com o passar do tempo, o arroba tornou-se uma unidade de medida, geralmente utilizada no comércio de animais ou grãos: 1@ = 14,688 kg.

A utilização do símbolo na informática só se deu em 1971, quando o programador Ray Tomilson o utilizou pela primeira vez por pura simpatia e comodidade. Ray necessitava de um símbolo compatível com a maioria dos sistemas em rede e que fosse diferente o bastante para não ser confundido com os caracteres dos nomes das pessoas.

Então, ele uniu o útil ao agradável ao utilizar um símbolo que já era conhecido pela nomenclatura "at", que em inglês significa a preposição "em".

Por isso,  o nome da pessoa, somado ao @ indicava a localização do e-mail na rede (nome@dominio.com). A moda pegou e não se manda um e-mail (ou tuíte) sem digitá-lo.

Natal e comerciais lindos 2



Filme da campanha de Natal de Coca-Cola, com o tema "Presenteie o mundo com o seu melhor". Criado pela Ogilvy da Argentina e adaptado para o Brasil pela McCann Erickson.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Natal, Coca-Cola e seus comerciais lindos


7 Comerciais da Coca cola em 1 video 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009 e 2010

Salada Natalina



Olá, cozinheiros e cozinheiras!

A receita que vou publicar hoje recebi de Marilene Garcia Machado, a Xirua. Pelos ingredientes, podem acreditar, é excelente.

1 franguinho defumado e desfiado minuciosamente, sem a pele

1 vidro de requeijão /de qualquer marca

1 pote de nata

3 colheres de maionese ( misturar tudo e fazer um creme que vai ser adicionado ao frango e aos outros ingredientes.)

1 abacaxi em fruta, natural, picado e sem a parte dura do meio

1 punhado de uvas passas pretas, (após ficar em molho para hidratar,)

1 punhado de nozes picadas grosseiramente.

Misturar tudo aos poucos, colocar uma colherinha de vinagre balsâmico.

Servir com raminhos de salsinha, ou um tempero verde picado bem miudinho e uma flor feita de tomate ou outra que saibam fazer, mas que seja bem bonita. Ou podem decorá-la como na foto lá em cima.

NB: Existe uma ala de glutões, que frita minúsculos pedaços de Bacon e, quando frios, junta-os aos demais ingredientes. Dá uma crocância especial junto com as nozes.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Frases Natalinas




Sei que muitas pessoas têm dificuldades em escrever um lindo texto como mensagem de Natal para enviarem às pessoas que amam. Encontrei, num site de 2008, algumas mensagens significativas. Como naquela época fez um enorme sucesso, decidi reeditá-las em 2012. Espero que os ajudem na hora de subscritar seus cartões natalinos.

Frase de Natal 1: Quando os sinos de Natal anunciam a chegada de um mundo em harmonia, os sons que deles ecoam encham seus corações de ternura para celebrar a chegada do Deus Menino.

Frase de Natal 2: Um Feliz Natal repleto de harmonia.
Celebrar o Natal é crer na força do amor é isto que transforma o homem e o mundo.

Frase de Natal 3: Desejo um Natal muito alegre, feliz e com muita saúde e que comece o ano de 2012 com muita fé e esperança.
Feliz Natal. Feliz Ano 2012.
Que o Natal seja um símbolo de amor e paz no coração de todo mundo!

Frase de Natal 4: “Desejo um Feliz Natal e um próspero Ano Novo, que Deus proporcione muito amor, saúde, paz e felicidades.
Estes são meus sinceros votos.”

Frase de Natal 5: Um ótimo Natal e que os dias do Ano Novo sejam uma sequência de proveitosas realizações e repletos de paz e felicidades!
Feliz 2012

Frase de Natal 6: Que a paz e a compreensão reinem em nossos corações neste Natal e no Ano Novo que se aproxima.
Boas Festas.
(Fernando Waki).

Frase de Natal 7: Que Papai Noel lhe traga tudo de bom que você pediu e mais alguma coisa boa que você esqueceu.
Um Feliz Ano Novo e Boas Festas!

Frase de Natal 8: Que o seu Natal seja brilhante de alegria, iluminado de amor.
Feliz Natal e o seu Ano Novo cheio de esperança. Que Deus, em sua infinita bondade, abençoe e encha de paz nossos corações da noite de Natal. Boas Festas.

Frase de Natal 9: São nos pequenos gestos e nas atitudes do nosso dia a dia que devemos proporcionar um expressivo percentual de alegria e o máximo de compreensão a todos que nos cercam.
Que o espírito natalino encha os nossos corações. Boas Festas e Feliz Ano Novo.
( Fernando Waki).

Frase de Natal 10: Que as realizações alcançadas este ano sejam apenas sementes plantadas, que serão colhidas com maior sucesso no ano vindouro. Que o amor, a paz e a sabedoria, estejam em nossas vidas, durante o ano vindouro... Feliz Natal e Próspero Ano de 2012!

Frase de Natal 11: Que o espírito natalino traga aos nossos corações a fé inabalável dos que acreditam em um novo tempo de paz e amor. Boas Festas.

Frase de Natal 12: Natal, tempo de amor e perdão.
Que a luz do amor de Jesus seja uma constante em sua vida.
FELIZ NATAL!
(Florzinha)

Frase de Natal 13 :" Que nesse Natal , o amor e a luz divina, se façam presentes em sua vida.
Um Natal radiante de paz !!! "
(Idem anterior)

Frase de Natal 14 :" Que o Menino Jesus, faça morada em seu coração, irradiando-o com sua luz e seu amor.
FELIZ NATAL !!! "
(Florzinha)

Frase de Natal 15: O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorizar a paz e a generosidade e ter graça é compreender o verdadeiro significado de Natal. (Calvin Coolidge)

Frase de Natal 16 “O Natal começou no coração de Deus. Só está completo quando alcançar o coração do homem.” (Desconhecido)

Frase de Natal 17: “O Natal é mais verdadeiro quando o celebramos dando a luz do amor aqueles que necessitam mais.” (Ruth Carter Stapleton)

Frase de Natal 18:“Natal! Esta é a estação para acender o fogo da hospitalidade no corredor, o cordial fogo da caridade no coração.” (Washington Irving)

Frase de Natal 19:“No Natal comemore e faça com bom ânimo, porque o Natal vem apenas uma vez por ano.” (Thomas Tusser)

Frase de Natal 20: “Há mais, muito mais, para o Natal do que luz de vela e alegria; É o espírito de doce amizade que brilha todo o ano. É consideração e bondade, é a esperança renascida novamente, para paz, para entendimento, e para benevolência dos homens.” (Desconhecido)

Frase de Natal 21: “Natal, é amor em ação. Toda vez que nós amamos, toda vez que nós damos, é Natal.” (Dale Evans Rogers)

Frase de Natal 22: “O Natal é um tempo de benevolência, perdão, generosidade e alegria. A única época que conheço, no calendário do ano, em que homens e mulheres parecem, de comum acordo, abrir livremente seus corações.” (Charles Dickens)

Frase de Natal 23:“Eu sempre pensei em Natal como um tempo bom; um bem, perdão, generosidade, época agradável; uma época em que os homens e mulheres parecem abrir os corações deles/delas espontaneamente, e assim eu digo, Deus abençoe o Natal!” (Charles Dickens)

Frase de Natal 24:“Honrarei o Natal em meu coração e tentarei conservá-lo durante todo o ano.” (Charles Dickens)

Frase de Natal 25: “Ainda que se percam outras coisas ao longo dos anos, mantenhamos o Natal como algo brilhante. Regressemos à nossa fé infantil.” (Grace Noll Crowel)

Frase de Natal 26: “O Natal! A própria palavra enche nossos corações de alegria. Não importa quanto temamos as pressas, as listas de presentes natalícios e as felicitações que nos fiquem por fazer. Quando chega no dia de Natal, vem-nos o mesmo calor que sentíamos quando éramos meninos, o mesmo calor que envolve nosso coração e nosso lar.” (Joan Winmill Brown)

Comercial que marcou uma geração



Esse é o comercial de Natal da Coca-Cola dos anos 90 Completo, que marcou uma Geração Inteira.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Comercial da Coca-Cola



O comercial de Natal da Coca-Cola traz o verdadeiro espírito de Natal: aproximar as pessoas, de um jeito mágico, no momento mais esperado do ano. Tudo isso com a ajuda de ninguém mais, ninguém menos que o Papai Noel em pessoa.

A Saudade Fala Português








Recebi esta mensagem da Holanda, uma pessoa adorável. Embora nos conheçamos apenas virtualmente, sinto por ela um carinho enorme porque temos em comum o Andrei, o nosso neto mais velho.

Embora pouco me debruce sobre o passado atrás de memórias perdidas, no  mês de dezembro, sou tomada de uma vontade enorme de rever as pessoas com quem já convivi e convivo para reafirmar a elas o quanto as amo, mesmo que não façam mais parte de minha vida. Gostaria de poder abraçar todos os meus afetos, como nem sempre é possível, creio que o texto falará por mim...

O poema  "A Saudade Fala Português" é lindo, vale a pena ler.

"Eu tenho saudades de tudo que marcou a minha vida.

Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,

quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,

eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,

de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...

Sinto saudades da minha infância,

do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,

do penúltimo e daqueles que ainda vou vir a ter, se Deus quiser...


Sinto saudades do presente, que não aproveitei de todo,

lembrando do passado e apostando no futuro...

Sinto saudades do futuro, que se idealizado,

provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...

Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei,

de quem disse que viria e nem apareceu;

de quem apareceu correndo, sem me conhecer direito,

de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.

Sinto saudades dos que se foram

e de quem não me despedi direito;

daqueles que não tiveram como me dizer adeus;

de gente que passou na calçada contrária da minha vida

e que só enxerguei de vislumbre;

de coisas que eu tive e de outras que não tive mas quis muito ter;

de coisas que nem sei que existiram mas que se soubesse,

decerto gostaria de experimentar;


Sinto saudades de coisas sérias, de coisas hilariantes,

de casos, de experiências...

Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia

e que me amava fielmente,

como só os cães são capazes de fazer,

dos livros que li e que me fizeram viajar,

dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,

das coisas que vivi e das que deixei passar sem curtir na totalidade;


Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que,

não sei aonde,

para resgatar alguma coisa que nem sei o que é

e nem onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades em japonês, em russo, em italiano, em inglês,

mas que minha saudade,

por eu ter nascido brasileira,

só fala português embora, lá no fundo, possa ser poliglota.


Aliás, dizem que se costuma usar sempre a língua pátria, espontaneamente, quando estamos desesperados, para contar dinheiro, fazer amor e declarar sentimentos fortes,

seja lá em que lugar do mundo estejamos.

Eu acredito que um simples "I miss you",

ou seja, lá como possamos traduzir saudade

em outra língua, nunca terá a mesma força

e significado da nossa palavrinha.

Talvez não exprima, corretamente,

a imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas.


E é por isso que eu tenho mais saudades...

Porque encontrei uma palavra para usar

todas as vezes em que sinto este aperto no peito,

meio nostálgico, meio gostoso,

mas que funciona melhor do que um sinal vital

quando se quer falar de vida e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis, de que amamos muito do que tivemos e lamentamos as coisas boas

que perdemos ao longo da nossa existência...


Sentir saudade é sinal de que se está vivo!"


As flores lá de cima é para vocês, meus queridos e queridas!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Comercial de Natal Cia Zaffari - Bourbon


Comercial de Natal Cia Zaffari - Bourbon. Campanha 2006 . Com interpretação da Canção Assim Sem Você, de Adriana Calcanhoto

Natal do Zaffari & Bourbon

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Mensagem de Natal do Bourbon

Receitas para a ceia de Natal



Embora deteste cozinhar, em ocasiões especiais como o Natal, gosto de fazer pratos requintados e que encantem pela beleza do visual. Para este ano, escolhi as receitas que começo a postar a partir de hoje. Vou ser parcimoniosa na quantidade dos pratos e disporei sobre a mesa, à meia noite do dia 24, apenas cinco: o tradicional peru, lombo de porco, arroz com damascos, figos secos, amêndoas e hortelã e farofa com amêndoas.

Como sobremesa, torta de nozes (que fiz há 30 anos e todos que a comeram, lembram-se dela até hoje. Creio que "errei" a receita!) e os maravilhosos docinhos da Leda.

Hoje, apresento uma deliciosa receita de lombo de porco  e a farofa de abacaxi e castanhas do pará
:

Lombo Natalino

Ingredientes:

- 1 lombo de porco de aproximadamente 2,5 Kg

- 2 tabletes de caldo maggi sabor costelinha de porco


- 2 dentes de alho amassado

- 3 col. sopa de suco de limão

- 2 folhas de louro

- 1 xícara chá de mel

- 3 col. sopa de shoyo - 2 col. sopa de farinha de trigo

Preparo:

- Tempere o lombo com o caldo dissolvido em 1 xícara chá de água quente, o alho, o suco de limão e a folha de louro.

- Leve à geladeira por 2 horas (eu deixei por mais tempo).

- Retire o lombo do tempero e coloque em uma assadeira.

- Misture ao caldo do tempero o mel e o shoyo.

- Espalhe sobre o lombo e cubra com papel alumínio e asse em forno médio-alto (200º C), pré-aquecido, por cerca de 1 hora. (Eu deixei 1 hora e meia)

- De vez em quando, regue com o próprio caldo.

- Remova o papel e doure por cerca de mais 30 minutos.

- Retire a carne da assadeira e leve ao fogo médio.

- Dissolva a farinha em uma xícara de água e coloque na assadeira.

- Raspe o fundo delicadamente e mexa até obter um molho espesso.

- Retire do fogo, passe por uma peneira e sirva sobre a carne.

Rendimento: 12 porções

Tempo de preparo: 4 horas (levando em conta o tempo da marinada)

Grau de dificuldade: Médio

Farofa de abacaxi


Ingredientes:

- 4 col. sopa de manteiga

- 1 cebola médica picada

- 1 tablete de caldo de costelinha

- 2 xícaras chá de abacaxi em cubos

- 2 1/2 xícara chá de farinha de milho

- 1/2 xícara chá de castanha do pará picada

- 2 col. sopa de salsa



Preparo:



- Em uma panela aqueça a manteiga e doure a cebola.

- Junte o sal, o abacaxi e refogue.

- Acrescente a farinha aos poucos mexendo sempre.

- Junte a castanha de cajú e salsa e sirva com o lombo.



Rendimento: 12 porções pequenas

Tempo de preparo: 15 minutos

Comercial de Natal do Banco Nacional

Adoro esta propaganda! Confiram...

domingo, 11 de dezembro de 2011

Comerciais de Natal





Mensagens de Natal



Encontrei, num site, algumas mensagens significativas que vou reproduzir para vocês. Espero que os ajudem na hora de subscritar seus cartões natalinos.

Frase de Natal 1: Um bom Natal, prosperidade no novo ano e que vocês alcancem todos seus objetivos.

Que Deus, em sua infinita bondade, abençoe e encha de paz nossos corações na noite de Natal.
Boas Festas..

Frase de Natal 2: Um Feliz Natal repleto de harmonia. Celebrar o Natal é... crer na força do amor é isto que transforma o homem e o mundo. Que a mensagem de fé e esperança do Natal renove nossas forças para continuarmos lutando no Ano Novo que se anuncia.

Frase de Natal 3: Desejo um Natal muito alegre, feliz e com muita saúde e que comece o ano de 2012 com muita fé e esperança.
 Que o Natal seja um símbolo de
amor e paz no coração de todo mundo!!! 
Feliz Natal. Feliz 2012.

Frase de Nata 4: Desejo um Feliz Natal e um próspero Ano Novo,
que Deus proporcione muito amor, saúde, paz e felicidades.
Estes são meus sinceros votos.

Frase de Nata 5: Um ótimo Natal, e que os dias do Ano Novo sejam uma sequência de proveitosas realizações e repletos de paz e felicidades!
Feliz ano de 2012!


Frase de Natal 6: Que a paz e a compreensão reinem em nossos corações neste Natal e no Ano Novo que se aproxima.
Boas Festas.
(Fernando Waki).

Frase de Natal 7: Que Papai Noel lhe traga tudo de bom que você pediu e mais alguma coisa boa que você esqueceu.
Um Feliz Ano Novo e Boas Festas!

Frase de Natal 8: Que o seu Natal seja brilhante de alegria e iluminado de amor.
Feliz Natal e o seu Ano Novo cheio de esperança. Que Deus, em sua infinita bondade, abençoe e encha de paz nossos corações na noite de Natal. Boas Festas.

Frase de Natal 9: São, nos pequenos gestos e atitudes do nosso cotidiano, que devemos proporcionar muita alegria e compreensão
a todos que nos cercam.
Que o espírito natalino encha os nossos corações de boas intenções. Boas Festas e Feliz Ano Novo.
( Fernando Waki).

Frase de Natal 10: Que as realizações alcançadas este ano sejam apenas sementes plantadas, que serão colhidas com maior sucesso no ano vindouro. Que o amor, a paz e a sabedoria estejam em nossas vidas, durante o ano vindouro...

Feliz Natal e Própero Ano de 2012!

Frase de Nata 11: Que o espírito natalino traga aos nossos corações a fé inabalável dos que acreditam em um novo tempo de paz e amor. Boas Festas.

Frase de Natal 12: "Natal, tempo de amor e perdão. Que a luz do amor de Jesus  seja uma constante em sua vida. Que o espírito natalino envolva seu coração, enchendo-o de muita  paz, ungindo-o com o amor de Deus.

 FELIZ NATAL !"
 

Frase de Natal 13 :" Que neste Natal , o amor e a luz divina se façam presentes em sua vida.
Um Natal radiante de paz !!! "

Frase de Natal 14:" Que o Menino Jesus faça morada em seu coração, irradiando-o com sua luz e seu amor.
FELIZ NATAL !!! "

Frase de Natal 15: “O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorizar a paz, a generosidade e  a esperança  é compreender o verdadeiro significado de Natal”


Frase de Natal 16 “O Natal começou no coração de Deus. Só está completo quando alcançar o coração do homem.” Desconhecido

Frase de Natal 17: “O Natal é mais verdadeiro quando o celebramos dando a luz do amor àqueles que necessitam mais.” Ruth Carter Stapleton

Frase de Natal 18:“Natal! Esta é a estação para acender o fogo da hospitalidade no corredor da vida, o cordial fogo da caridade no coração dos homens.” Washington Irving


Frase de Natal 19: “No Natal, comemore e faça-o com bom ânimo, porque essa festa da paz, do amor e da fraternidade vem apenas uma vez por ano.” Thomas Tusser

Frase de Natal 20: “Há mais, muito mais para o Natal do que luz de vela e da alegria. É o espírito da doce amizade que brilha todo o ano. É a consideração e a bondade, é a esperança que nasce novamente para que haja a paz, renasça o entendimento e para que a benevolência reine entre todos os homens.” Desconhecido

Frase de Natal 21: “Natal é amor em ação. Toda vez que nós amamos, toda vez que nós damos, é Natal.” Dale Evans Rogers

Frase de Natal 22: “O Natal é um tempo de benevolência, de perdão, de generosidade e de alegria. A única época que conheço, no calendário do ano, em que homens e mulheres parecem, de comum acordo, abrir livremente seus corações.” Charles Dickens

Frase de Natal 23:“Eu sempre pensei em Natal como um tempo bom; um bem, o cenário mais perfeito para eclodir o perdão, a generosidade, a época em que os homens e as mulheres parecem abrir os corações deles e delas espontaneamente, e assim eu digo, Deus abençoe o Natal!”

Frase de Natal 24:“Honrarei o Natal em meu coração e tentarei conservá-lo durante todo o ano.”

Frase de Natal 25“Ainda que se percam outras coisas ao longo dos anos, mantenhamos o Natal como algo brilhante, regressemos à nossa fé infantil.” Grace Noll Crowel

Frase de Natal 26: “O Natal! A própria palavra enche nossos corações de alegria. Não importa quanto temamos a pressa, as listas de presentes natalícios e as felicitações que nos fiquem por fazer. Quando chega o dia de Natal, vem-nos o mesmo calor que sentíamos quando éramos meninos, o mesmo calor que envolve nosso coração e nosso lar.” Joan Winmill Brown


Se puderem aproveitar alguma, ficarei feliz!

sábado, 10 de dezembro de 2011

O Natal é bonito, mas pode ser lindo (Slogan de O Boticário)

Iniciei, dia 9, a  publicar, aqui, vídeos de Natal. Como os do Zaffari, do Boticário e da Coca -Cola usam sempre uma mensagem bonita e emocionante para dar o seu recado mercadológico, ou seja, dizem indiretamente e conseguem alcançar os objetivos natalinos e comerciais através do belo, do sensível e do emotivo, por isso, os escolhi para ilustrarem estas páginas que aprecio tanto.





O apoteótico símbolo dos Jogos Olímpicos de 2016









Recebi do Fortunato S. de Oliveira o e-mail que contém essas fotos e a descrição do que representam.

"Solar City Tower", construído sobre a ilha de Cotonduba, será o símbolo de boas-vindas aos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

Ele será visto pelos visitantes do jogo e os participantes à medida que chegam, por ar ou água.

A torre capta a energia solar. Vai fornecer energia para toda a cidade olímpica, assim como também para parte do Rio de Janeiro.

Ela bombeia a água do oceano para criar o que parece como uma queda de água que estimula as turbinas que produzem energia durante a noite.

Ela também irá manter a chama olímpica.

A torre possui um anfiteatro, um auditório, uma cafeteria e boutiques. Elevadores levam a vários observatórios. Ela também tem uma plataforma retrátil para a prática de bungee jumping. No topo é um ponto de observação para apreciar a paisagem da terra e do oceano, assim como a queda de água.

Solar City Tower será o ponto de referência para os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

Imaginem, meus queridos visitantes, quantos hospitais, escolas, casas populares e até presídios poderiam ser construídos com a gastança e a robalheira para construir o Solar City Tower (o nome já lembra maracutaia. Por que em inglês?)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Outros natais da Zaffari

Ontem, apresentei a vocês o comercial de Natal do Zaffari de 2011. Lindo. Comovente!

Hoje, mostro o comercial-mensagem de 2010. Nos outros dias, apresentarei, aqui, comerciais de Natal que me comoveram.


O pai da criança estava com dificuldades com dinheiro, e ao passar pela loja um papai noel disse para ele que precisavam de um ajudante naquela loja, assim o homem conseguiria um emprego e ganharia dinheiro. Depois de poder dar um presente para seu filho e continuar no emprego até o próximo Natal, ele pergunta se o dono da loja contrataria outro papai noel neste ano. O dono diz que nunca contratatou um papai noel, o que estava na frente era o verdadeiro.
Saca?

Feliz Natal e Feliz Ano Novo

Natal Zaffari 2011- Vale a pena ver de novo

Assistam ao vídeo e se comovam. Meu marido e eu vivemos, todos os anos, esta saga natalina: ficamos à espara da chegada dos filhos para, juntos, celebrarmos o Natal.


Sempre muito aguardada a cada ano, a nova mensagem de Natal do Grupo Zaffari pela primeira vez será veiculada com antecedência nas redes sociais, antes de ganhar as telas da televisão e do cinema neste fim de semana. Na fan page da empresa no Facebook (www.facebook.com/ciazaffari), a produção poderá ser vista e compartilhada na internet a partir desta quinta-feira à noite.

Conta a bela história de Natal de uma família e destaca o significado de estar junto às pessoas queridas nesta data. Embalando o filme, uma famosa canção da música popular brasileira promete, mais uma vez, emocionar o público.

Criada pela Agência Matriz, de Porto Alegre, com produção da MFX Filmes e Gogó Conteúdo Sonoro, o filme será veiculado no Rio Grande do Sul, pela televisão, e em São Paulo, nas telas de cinema.


Chorei copiosamente  porque vivo essas cenas todpos os anos.

Gentilezas virtuais


Por encontrar dificuldades técnicas para manusear este instrumento virtual, muitas pessoas sentem-se inibidas em deixar comentários sob minhas postagens. Outras, menos afoitas a esse tipo de atividade (fazer comentários em blogs), ou por que o Blogger está impondo alguns empecilhos, notificam-me de que fica difícil de ler o que escrevem e identificar onde está a resposta a seus escritos. A maioria destes, verdadeiras obras de arte, literatura genuína. Por todos esses aspectos, sou induzida a dar maior visibilidade ao que me escrevem.

Foi o que aconteceu com a santiaguense Marilene Garcia, poetisa conhecida nacionalmente como Xirua (assim mesmo com X, opção dela). Autora de livros como XIRUA com X e NUA & CRUA,  Marilene foi uma das expositoras da 13ª Feira do Livro de Santiago.

Leiam, pois, o que ela e eu nos escrevemos.

"Arlete/ prazer em saber que és este sucesso no gramatiquez. Inveja boa ! jamais aprendi ! Escrevo adoidado. Ré confessa ! Para mim quem sabe gramática é um SER SUPERIOR. Prefiro dizer que o alfabetizado é quem sabe interpretar, mas vejo que acentuação, pontuação e todas as alegorias do idioma são extremamente necessárias para que nós, que publicamos, não sejamos erros ambulantes a procura de leitores incautos. Parabéns. Meu word ambulante não é bom, mas me quebra galhos. Não sei quando passei a odiar a gramática. Nem Freud explica. Abraço grande. Agora és minha ídala e vou te acompanhar sempre.

Marilene Garcia

A minha resposta:

Olá Marilene! Fiquei honradíssima com o teu efusivo comentário e a tua visita a este meu espaço. Embora tu não o saibas, sou tua "ídala" também há longo tempo e, entusiasticamente, venho acompanhando a tua trajetória de sucesso. O meu encantamento por ti iniciou quando tu eras uma garotinha e te apresentaste no Círculo Militar, recitando "E Agora José?" A tua interpretação foi tão esplêndida e comovente, que me fez gostar de ler textos em verso e me dedicar ao estudo dos poetas brasileiros.

Naquela época, tinha alguma simpatia pelos franceses como Baudelaire, Vigny, Lamartine, La Fontaine, Ronsard, Aragon, para citar os que mais gosto até hoje. Depois que te vi lindamente interpretando Drummond, passei a ler todo o tipo de sonetos e poemas. Tua fã também fui (e sou) não só pela irreverência, pelo teu jeito agridoce de dizeres verdades, pelo modo como te vestias, pela coragem evidenciada quando tudo que se fazia era “feio”, em período dominado pelo “não pode”, mas também por teres derrubado tantos tabus numa época em que Santiago era tacanha, preconceituosa e excludente.

Quanto a dizeres que não dominas a gramática lusa é pura modéstia, se eu tomar como base os teus maravilhosos escritos: impecáveis, criativos, lindos. O teu “Xirua com X” criou asas e tem voado muito, prova de que tanto o livro como a autora são excelentes. Reitero o que escreveste no meu e passarei a visitar-te em teu blog também.

Um carinhoso abraço.

Arlete

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Educação Profissionalizante: mais um fracasso escolar?



Enquanto educadores avaliam as mudanças para a implantação do Novo Ensino Médio, antes ou junto, precisariam analisar os motivos do insucesso do atual sistema e as causas da violência que se abateu sobre a escola e sobre os professores. Sabe-se que o ensino tem servido mais como entrave à aprendizagem porque conserva ideias ultrapassadas, transferidas de uma geração para outra como itens desmotivadores, já que os elementos constitutivos do ensinoaprendizagem centralizam-se nos conteúdos, desconsiderando os reais interesses do aluno.

Se os professores repensarem o ato de ensinar, visando ao aprofundamento de metodologias integradas e harmônicas, abandonarão ações imediatistas e paliativas. Através da educação centralizada no aluno, estarão lhe franqueando a descoberta da realidade circundante, transformando-o em ser ativo, questionador, integrado e apto a gerar significativas mudanças em seu agir, contribuindo para que essas mudanças se propaguem a toda a sociedade.

Ao invés de ensino profissionalizante nas escolas, o governo e os professores precisam redefinir valores educativos para aperfeiçoá-los, descobrindo novos caminhos, adaptando conteúdos a serem ministrados ao tipo de cidadão que querem formar, preparando-o para o melhor desempenho que dele esperam. Nesse espaço renovado, não deve existir o centralizador do saber, mas círculos de cultura, cujos objetivos sejam o aluno e o seu crescimento cultural.

A educação integral e permanente não é novidade. O novo é torná-la comum e acessível a todos, em que a escola deixe de ser lugar privilegiado, restrito à transmissão de conhecimentos que, devido às mutabilidades rápidas demais, não permitem ao educador inteirar-se integralmente deles. Assim, se a escola não tiver como função exclusiva o ato de ministrar conteúdos, sobrará espaço para conceber, informar, exercitar o indivíduo para o conhecimento amplo, responsável por um futuro melhor dele e do espaço onde atua. Para isso, museus, teatros, cinemas, academias de desporto, dentre outros precisam ser mais bem utilizados para atividades coletivas com vistas a ações em que o professor não seja apenas o propagador do saber e use também recursos midiáticos e situações de vida.

Educação permanente e de qualidade exigirá que o professor pesquise, redefina técnicas e métodos pedagógicos adaptáveis a um processo educativo voltado para o desenvolvimento da autonomia, da criatividade, da criticidade, da incorporação de princípios novos, da reestruturação de informes recebidos e acumulados em que o aluno possa ser visto como pessoa inteira, cujo ajustamento e desenvolver sociais sejam tão importantes quanto os conteúdos disciplinares. Se o professor incorporar significativas mudanças na ação docente, tendo como foco o aluno e o seu crescimento interpessoal, não caberá apenas às escolas técnicas e às empresas oferecerem cursos profissionalizantes?

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Para que serve o papel de alumínio?




Ultimamente, ando meio desinteressada em fazer postagens para este blog, porque me parece que os temas aqui abordados não interessam a ninguém. Cheguei a essa simplista conclusão ao não ler mais nenhum comentário sob o que posto e ao comparar este com o blog que  enche os seus espaços com fotos sobre decoração . Esses, sim, são os blogs mais acessados e, a cada nova gama de imagens, proliferam-se os comentários de pessoas do mundo todo. Baseada nisso, estou bem tentada a dar fim a este e fazer nascer um voltado a essa área que amo tanto: a decoração. Por enquanto, vou publicando algo que me agrade como a de hoje, enviada pelo Calos Vhargaz.

CARTILHA PARA INICIANTES EM PRENDAS DOMÉSTICAS

O papel mais popular que existe na cozinha tem mais utilidade do que apenas ir ao forno. Nós, do Arteblog vamos ensinar outras utilizações para esse material.

1. Afiar tesoura e faca – O papel alumínio pode ajudar você a recuperar aquela tesoura ‘cega’ que há tempos está jogada de lado. Pegue um pedaço de papel, amasse e use a tesoura para cortar o papel. Repita o processo até 10 vezes, sua tesoura ou faca irá cortar tudo.

2. Adeus goteira – Apareceu uma goteira e não tem como arrumar no momento? Cubra o furo com papel alumínio. Como ele é impermeável e moldável, irá segurar se a chuva chegar.

3. Sem cheiro forte na geladeira – Ninguém gosta de abrir a geladeira e sentir aquele cheiro forte da cebola que não foi usada, não é? Então cubra a cebola com filme plástico e depois com uma folha de papel alumínio. Além do cheiro não sair, a cebola ficar manterá sua umidade como se tivesse sido cortada no ato que for usar.

4. Economize ferro – Quer economizar ferro de passar, energia e suas mãos? Cubra a mesa de passar roupa com papel alumínio deixando a parte brilhante para cima. Por cima do papel coloque um lençol ou tecido de algodão. O alumínio irá refletir o calor e só de passar um lado da roupa o outro já ficará liso também.

5. Sem veda-rosca – o parafuso ou a porca não estão bem encaixados? Enrole papel alumínio. Ele fará a pressão necessária para que fique tudo bem preso.

6. Achamos a resposta – Se você, como muitas pessoas, sempre se pergunta qual o lado do papel alumínio que se deve deixar em contato com os alimentos que vão ao forno, não se preocupe mais! Nós achamos a resposta! O lado correto é o lado mais brilhante por ser também a parte mais lisa. Assim a carne não irá grudar e tudo ficará bem assado.

7. Na maior limpeza – Pouca gente usa, mas o papel alumínio realmente serve como um ótimo protetor de sujeira no forno e no fogão. Forre o forno e fogão com ele sempre que for assar, fritar ou fazer algo que possa sujá-lo.


Gostaram dessas informações? Então deixem um comentário. Vou adorar!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

O novo nome das palavras 2


 Já havia postado aqui que o politicamente correto para se mencionar o "Navio Negreiro" seria "O Navio Carregado de Gente de Cor", o "Negrinho do Pastoreio", o "O Afro-americaninho do Pastoreio", "As Notas de um Velho Safado" de Charles Bukowiski virariam "As Notas de um Indivíduo de Idade Avançada sem Compostura".

Já o famoso livro de José Saramago "Ensaios sobre a Cegueira" seria "Ensaio sobre o Desprovimento da Capacidade Visual".

"Nega Maluca" atenderia pelo nome de bolo "Afrodescendente com distúrbios neuro psiquiátricos".

Esqueci de postar, naquele comentário, que os países subdesenvolvidos se transformaram, num passe de mágica, de países terceiro-mundistas para países emergentes. O coitado do Brasil virou a 5ª economia do mundo (só nos jornais brasileiros)... Até pode! Do jeito que vão as finanças dos EEUU e da Europa, se não fosse a roubalheira, que prolifera neste país continental, há muito seríamos a PRIMEIRA ECONOMIA do Planeta. Os altos impostos arrancados do povo brasileiro já lhe garantem esse status.

Lendo ZH de hoje, encontrei mais esta: “O politicamente correto acabou com certos estereótipos, mas não podemos chegar ao ponto de chamar anão de “cidadão verticalmente prejudicado. “(Luis Fernando Verissimo). Enquanto eu diria que o pequeno indivíduo seria um "cidadão com crescimento reduzido".

Sabem, ontem, pela primeira vez na minha já bem vivida vida (para não dizer velhice), encontrei um "cidadão verticalmente prejudicado" e afrodescendente.

Crianças e cachorros